segunda-feira, 28 de janeiro de 2013

Fuck

Descobri o meu primeiro cabelo branco

sexta-feira, 18 de janeiro de 2013

A vida por cá

Desempregada desde dia 2 de Janeiro, a minha vida tem sido feita de reencontros com os amigos que já não via com a frequência de outrora porque o tempo não me permitia. Pensei, se estou "desocupada" vamos lá tratar de estar com os que mais gosto antes que volte a não ter tempo para nada... portanto, almoços, cafés, lanches, conhecer bebés e namorados e casas novas e só vos digo que se fosse rica à séria isto seria uma vidinha porreira.

(os dias também se fazem de ir levar e buscar o pirata à escola. de enviar muitos cv's. de ir a entrevistas - ok para a semana ainda só tenho a 1ª... - de apresentações no centro de emprego, and so on)

quinta-feira, 10 de janeiro de 2013

O que se ouve por aqui

"mãe és cocó" (e ri que nem um perdido)
"pai és xixi" (e ri novamente feito histérico)
"e eu sou pum" (gargalhadas loucas)


(cheira-me que chegou a fase da parvoíce)
(verdade seja dita, nós não ajudamos nadinha)

quarta-feira, 9 de janeiro de 2013

devaneios

Esta vidinha de desocupada não é para mim. Definitivamente. Vale-me a rotina de ter de me levantar cedo para tratar do piolho e deixá-lo na escola mas depois disso é toda uma seca que se apodera de mim. Tivesse eu rios de dinheiro e não tivesse eu de andar a contar tostões e era ver-me no cabeleireiro e massagens e cinemas e compras e sestas sem pesos de consciência. Assim até arranjo as mãos de vez em quando e vou à depilação e almoço com amigas trabalhadoras e bebo café mas sempre com a sensação de que sou uma inútil e uma dondoca e que preciso mesmo de me ocupar e que o dinheiro está a escassear e que ou trabalho ou peço ajuda. O bom disto é ter tempo para o meu filho, levar e ir buscar à escola e ainda brincar com ele até ao jantar, sem pressas nem angústias. Mas não existe o melhor de dois mundos e a malta precisa de dinheiro para (sobre)viver e as despesas são muitas e ninguém disse que a vida era fácil.

(ou disse?)