terça-feira, 21 de agosto de 2012

perguntas desnecessárias...

Vamos fazer uma massagem. A pessoa que no-la vai fazer pergunta “então mas anda stressada?” (não) “ah, então mas esteve de férias agora não foi?” (sim) “então para que quer fazer uma massagem”

 

(WTF?)

 

 

segunda-feira, 20 de agosto de 2012

Sabor a férias

Este fim-de-semana soube completamente a férias. Na Sexta ao final do dia rumámos ali para os lados de Almoçageme. Mamãe esperava-nos e jantámos os quatro na paz daquele sítio onde não se ouve nada além dos grilos e dos gatos. Converseta da boa e xixi cama. Dormimos como há muito não me recordo, ferrados e descansados. Sábado, acordar, pequeno-almoço, praia da adraga. Besnico agora adora água e areia. Os miúdos de facto mudam a toda a hora. Era vê-lo a enfrentar as ondas, a rebolar e a comer areia e a engolir pirolitos, tudo normal, nós sempre a olhar a ver se era daquela vez que ele se assustava, nada disso, siga para a próxima onda e banho de areia… Almoço tardio e sesta de três longas horas do pirata que nos permitiram sair e passear ali pelas redondezas (avó ficou em casa enquanto ele dormia). Batato ao final do dia rumou a Lisboa para ir à Luz ver o SLB e nós fomos os três à feira de Janas e de seguida jantar à adega das Azenhas. Delícia de programeta! Dali, xixi e cama. Domingo, dia semelhante, com praia da adraga e ondas e areia e cansaço e sesta de três horas e meia e batatos a irem à praia das maçãs comer um mega gelado durante a sesta gigante do crianço. E o sabor a férias estava lá. E só apetece que seja sexta novamente para sentirmos o gostinho outra vez…..

sexta-feira, 17 de agosto de 2012

Somos vadios assumidos

As férias terminaram mas as possibilidades de ir passar fins de semana fora estão longe de estar esgotadas. No último fomos para Abrantes, ter com os avós e tia paternos. Hoje vamos para a Ulgueira ter com a avó materna.

(nós merecemos)
(desperdiçar dias de Verão seria crime…)

terça-feira, 14 de agosto de 2012

segunda-feira, 13 de agosto de 2012

Mãe preocupada

Procura conselhos sobre entrada de filho de 2 anos (faz 3 no final de Novembro) na escola, em setembro, ainda não largou a fralda, não come sozinho, tem estado desde que nasceu em casa e a instituição que o acolhe não pretende fazer período de adaptação (são duas turmas de 3 anos, de + ou – 26 pestinhas cada…).

 

(vá, chutem daí coisas para eu ficar mais preocupada ainda…)

(já estou sentadinha…)

 

 

sexta-feira, 10 de agosto de 2012

As férias (título bem ao estilo de condessa de segur)

 

Antes de ir de férias estava tão cansada que achava, jurava mesmo, que não ia ter forças sequer para fazer uma mala. Tivemos uma semana de loucos precisamente antes de “abalarmos”. Batato fora em trabalho durante uns dias, casa assaltada (isto terá um post), stress e cansaço acumulados pelas horas ordinárias a que me levanto todos os santos dias – 06h30 – (e já agora a que me deito, porque o batatinho não perdoa…) e um desejo de dormir até mais não poder…

 

Ok, malas feitas, batato de volta, fizemo-nos à estrada até Altura e V Real de sto António, viagem na qual dormi durante uma bela hora, no banco de trás, ferradinha, de mão dada com o piratinha.

 

E é incrível como o ser humano tem a capacidade de desligar do lufa a lufa do dia a dia e sem saber como nem porquê, dar por si relaxado sem horas sem pressas sem stresses. E como duas semanas passaram literalmente a voar. E como já ando a chorar por mais uns dias…

 

O puto este ano já foi muito mais à água, divertiu-se bastante mais mas mesmo assim tinha dias que chegava à praia e mal assentávamos arraiais largava um “e agora?” à laia de ser humano aborrecido. Só nos dava para rir porque quando dizíamos “vamos embora? Vamos à piscina?” o catraio dizia com os olhos a brilhar “bora? Calçar os sapatos?” e todo ele ficava em histerismo. Era frustrante. Mesmo que tivesse estado a banhos e a dar guinchos de alegria e quase a ficar ali afogado por não medir o perigo, o tempo todo. Fui ter um filho que tem de estar ocupado 24 horas para não haver riscos de tédio…

 

E depois o lado dos meus banhos, dos meus momentos sem pensar em nada na toalha ou na espreguiçadeira, e dos nossos jantares em vale de lobo, e olhão, e cacela, e altura, com amigos diversos que gostamos de rever. As passeatas por Alcoutim, tavira, ayamonte, vila real… o respirar fundo e pensar que seriamos capazes de ficar assim uns mesitos…

 

(oh férias, voltem para trás…)

 

 

terça-feira, 7 de agosto de 2012

Alguém me explica o que pensa esta gente?

Durante estas duas semanas em que estivemos pelos Algarves, todos os santos dias ao sairmos da praia à hora do almoço deparávamo-nos com casais com filhos (muito) pequenos a chegarem (todos lampeiros).

 

Eu e o batato olhávamos sempre um para um outro porque o que nos ocorria sempre era algo do género “está um calor abrasador, vamos a suar para o carro porque está mesmo quente e esta gente traz as criancinhas para a praia precisamente na hora em deviam estar a sair”.

 

(serei só eu?)

 

 

segunda-feira, 6 de agosto de 2012

Primeiro dia de trabalho, pós-férias

(esqueci-me das passwords de acesso…)

(conclusão: está na hora de voltar para o algarve)