quinta-feira, 12 de abril de 2012

À semelhança do que se discute hoje no Fórum TSF

Digam-me lá, são a favor da medida que proíbe as pessoas de fumarem nos carros quando são transportadas crianças?

28 comentários:

Elsa Filipe disse...

Eu sou contra o fumar... mas temos de respeitar-nos uns aos outros e há medidas que são absurdas, porque quem fuma vai continuar a fazê-lo. Tratem antes de educar os mais novos para evitar que comecem a fumar, porque isso sim seria uma ideia viável. Educar e não proibir.

Maria Inês disse...

Mais que a favor! As crianças não tem culpa da irresponsabilidade dos pais.

Anónimo disse...

Acho que nem se devia questionar! Mas pronto é a minha opinião!

Tânia (Mamã do Santiago) disse...

Eu acho que a medida não tem lógica porque qualquer pessoas com um palmo de testa não fuma dentro de um carro que transporte crianças, com elas lá dentro ou não!

Eu sou fumadora e nunca fumei dentro do carro, quando entro em carros que se fuma lá dentro nota-se bem o cheiro

Choque disse...

Eu concordo com uma senhora que foi ontem entrevistada:
Parte da responsabilidade como pais não fumar junto das crianças, primeiro porque lhes prejudica a saúde e segundo para dar o exemplo.

Juanna disse...

Totalmente. E eu fumo mas jamais dentro do carro ou perto delas.

Kity disse...

Fumar é MAU. Fumar no carro quando se transportam crianças é PÉSSIMO!

Mas daí até proibirem o que as pessoas fazem....ui! Acho que estão a ir longe demais! E isto preocupa-me!!

by me with love disse...

100% a favor se os pias não têm essa consciência há que obrigá-los até porque quem beneficia são os proprios filhos. :) kiss

Chicca disse...

Sim. Claro que o ideal seriam os pais terem o bom senso de não fumar, mas como, infelizmente não há esse bom senso.
O argumento de que as pessoas vão continuar a fumar dentro dos carros com as crianças, bom, então não havia lei nenhuma, porque todos os dias são violadas leis!

Kiki disse...

Eu fumo e não o faço em ambientes fechados perto dos meus filhos ou de outras crianças.
No carro então nem se fala! Mesmo que levasse as janelas abertas.
Mas já me aconteceu, estar parada no trânsito e puxar um cigarro dentro do carro. Sem os meus filhos obviamente! O que eu não percebi é se vão proibir de fumar com as crianças lá dentro, ou se o simples facto de ter duas cadeirinhas no carro chega para se proibir.
No colégio dos meus filhos há uma mãe que chega de manhã com a filha lá dentro, de cigarro na boca e vidros fechados... Acho inacreditável!!! É que nem é pela saúde dela, mas sim pela da filha! E se não aguenta não fumar enquanto leva a filha à escola, acredito que seja daquelas que fuma mal se levanta, em todas as divisões da casa. E a desgraçada da criança tem de levar com o fumo constantemente em cima! É isso e bebés a cheirar a tabaco! Fico doente...

Vera disse...

Qualquer pessoa com o mínimo de bom senso sabe que não se deve fumar perto de crianças, e muito mais em espaços fechados em que elas se encontrem. Agora a questão que eu coloco é: como é que vão fiscalizar isso? E outra coisa, acho que há muitos assuntos bem mais importantes que este. Parece-me exagerado, demasiado exagerado, dada a situação actual do país. Em questões de saúde, então, há assuntos bem mais prioritárias.
Cheira-me a medida para distrair as atenções de outras bem mais graves. Mas quem sou eu?...

diafeliz disse...

Estás a falar a sério Rita? Isso é possível? Alguém mesmo que a criança nem seja sua,é capaz de fumar dentro do carro? Nem com adultos! Bem , mas esses ainda podem abrir as janelas todas e a capota se a tiver!
DEUS NOS GUARDE!

Paula disse...

Eu acho esta lei muita estúpida. Imporem leis sobre o que fazes no teu carro. Acho que é óbvio que os pais que têm algum discernimento não fumam no seu carro quando vão com os filhos. E não acho nada adequado fazê-lo. Mas também não acho bem culparem os pais por fumarem no carro deles com os filhos deles. É prejudicial, é claro, mas não acredito que haja muitos pais a fazerem isso. Eu também sei que não devemos bater nos filhos nem gritar. Mas quantas vezes não me passo da cabeça e lhe grito (e me arrependo imediatamente...) ou lhe dou uma palmada (por muito que não o magoe fisicamente). Também devemos ser autuados? Eu nem fumadora sou e detesto viajar em carros (sem crianças) com pessoas que fumam dentro do carro. Felizmente os meus amigos fumadores respeitam isso. Acho que todos os pais também respeitam. E uma coisa é espancar um filho, outra dar-lhe uma palmada; uma coisa é dares na coca com o filho à frente e fumar desmesuradamente em sítios fechados com janelas fechadas com crianças e outra é fumares um cigarro de vez em quando e certamente com uma janela aberta. Não tarda não podes comprar batatas fritas para dares ao teu filho porque têm muitas gorduras!

RedNudeBlogger disse...

absolutamente contra a medida fascizóide. Existem matérias que não devem estar sujeitas a regulamentação. Claro que este tipo de comportamento é censurável, claro que é irresponsável, mas existem tantos outros que também o são. Os legisladores deveriam ocupar-se com a revisão da moldura penal prevista para determinados crimes em vez de se voltar para o histerismo mundial de tratar os fumadores como selvagens inconscientes.

ana lua disse...

Apesar de fumadora sou a favor a proibição de fumar dentro do carro. Deveria ser aplicada em todas as circunstâncias e não apenas quando existem menores dentro dos carros.
Na minha opinião, fumar ao volante é tão perigoso como falar ao telemóvel, são ambos motivos de distracção.

Diana disse...

Como o carro não é um local público, não me parece que tenham o direito a meterem-se nesse assunto. Qualquer dia estão dentro de nossa casa a ver se damos a sopa como deve ser às crianças. O que eu faço dentro de quatro paredes, é problema meu, não do estado.

manue disse...

Eu conheço quem fume dentro do carro com os filhos de 4 e 7 anos lá dentro. E essa pessoa é educadora de infância. I rest my case.

Diana disse...

Mas não pode, pelo pecador, pagar o justo. É o que eu digo, começa pelo cigarro nos carros e por aí vai. Párem de olhar para o que os outros fazem e tratam da vossa vidinha.

Gomezzz disse...

Não posso agarrar no telemovel e fazer uma chamada, mas posso agarrar nummaço fde cigarros, tirar um e puxar do isqueiro enquanto conduzo... Só ai parece-me já que a lei já vem tarde...

CAP CRÉUS disse...

Isto já vem de trás e os merdas que fumam com os putos dentro do carro, precisam de quem os ensine a serem educados.
No tempo do salazar era assim, o estado era quem educava e guiava a população e pelos vistos tem de ser assim ainda, porque não atingimos um nível educacional decente.
Uma vez ignorantes, sempre ignorantes.
Agora deviam mesmo levar com a proibição. Com as multas, sempre era capaz de voltar a receber subsidios.

Chicca disse...

"O que eu faço dentro de quatro paredes, é problema meu, não do estado."
Sra. Diana: aí sim??? Então dentro de 4 paredes por matar, violar, roubar...???? A questão é que este assunto não é problema SEU, mas sim das crianças!!! Ninguem está a proibir um adulto de fumar, mas sim que uma criança indefesa leve com o fumo passivo de uns pais negligentes! Sim porque a negligência não é só bater!

Monique Mendes disse...

Esta lei devia ter sido aplicada há muito muito tempo mas com outro príncipio que não o das crianças e aí ninguém faria um pé de vento com liberdades e proibições e etc e tal.
Como alguém já referiu se é proibido pegar num telemovél porque distrai e pode provocar acidentes quanto mais usar as duas (?) mãos para acender um cigarro, mais deitar cinzas fora e a fumarada dentro do carro - isto digo eu que não percebo nada disto porque não fumo nem nunca fumei. Mas julgo que fumar e falar ao telemóvel deveriam estar em pé de igualdade quanto a serem factores de distracção.
Quem quer instituir a lei erra é pelo facto de "usarem" as crianças para justificação da mesma pois os pais - principal entidade de cuidado/educação/protecção das crianças não deviam sequer pensar em fazê-lo junto dos filhos. E depois ainda há outra questão: e as grávidas? Essas já podem fumar no carro? Qual é o critério para definir "crianças"? Vai ser definido por idades?
E atenção que não sou nem contra nem a favor da lei porque não me irá "atingir" em nada, só acho que este governo não sabe o que faz e atira para o ar medidas e leis e tudo o mais que lhes ocorre.

Desculpe o testamento :)

Diana disse...

Chicca: sim. Isto uma pessoa quando se quer fazer de parva, dá muito jeito. O problema é MEU e da minha família, lamento informar. Também vai mandar prender uma grávida por fumar? Ou por comer muitos doces e poder provocar diabetes? Ou por se deixar engordar e poder ter um ataque de tensão alta que pode provocar um parto prematuro? É óbvio que não se deve fumar perto das crianças mas o Estado não pode entrar na intimidade da vida das pessoas. Pode, isso sim, fazer campanhas de sensibilização. É assim que se vive num estado de democracia e de, supostamente, gente civilizada. Volto a dizer, metam-se na vossa vida e larguem a dos outros.

Diana disse...

Só mais uma coisa Sra Chicca: bater não é negligência, lamento informá-la. Seria maus tratos, violência infantil, etc e tal. Negligência seria não ligar nenhuma à criança.

Anónimo disse...

Sou contra fundamentalismos. As opiniões dividem-se, no entanto, e na minha opinião o certo é fazerem-se campanhas de sensiblização. Como é óbvio, pessoas com "dois dedos de testa" não vão expor uma criança a essas situações. Agora, a partir do momento que o estado começa a querer entrar na nossa esfera pessoal e impor regras deste tipo é muito grave. Hoje é contra o tabaco e os fundamentalistas do contra aplaudem, mas amanhã poderá ser muito bem outra coisa qualquer e aí muito provavelmente os aplausos não serão tantos. É preciso haver bom senso de todas as partes. Um fumador não é um criminoso e ultimamente é essa a imagem que tende a passar muito frequentemente.

Gomezzz disse...

Boa tarde. Esta é a segunda vez que participo no forum e que ria dizer... Estou? Sim? :-)

Chicca disse...

Sra . Diana: Eu não gosto de me fazer de parva, eu sou parva.
E peço desculpa por não ter cursado direito e não ter capacidade de ter usado os termos jurídicos adequados.

Diana disse...

Sra. Chicca: Caramba, tb não era preciso tanto. Eu não disse que era, disse que se fazia. Todos nos fazemos, quando dá jeito. Quanto ao curso, para grande pena da minha rica mãezinha, não foi de direito. Nem de direito, nem de nada, mas sei ler e tenho algum vocabulário. E encerro o assunto por aqui, não me parece que a Batata Frita esteja interessada nestas conversetas.