sexta-feira, 30 de setembro de 2011

Preciso de alguém que esteja disponível para fazer um bolo à semelhança do do ano passado (ver outubro 2010).

Anyone???????????????????????????????????????????????????????????

quarta-feira, 28 de setembro de 2011

...

E porque é que invariavelmente nos dias em que não tenho que ir para o trabalho dou por mim em piloto automático a dirigir-me para o mesmo?

segunda-feira, 26 de setembro de 2011

Oi?

Cabeleireiro, pré-casamento, com a minha amiga pianolas, as duas a lavar a cabeça, uma praticamente a dormir a outra uma autêntica matraca:
batata: bla bla bla bla bla bla bla sou balança bla bla bla e a minha amiga também bla bla bla e somos assim e assado bla bla bla bla
pianolas: zzzzzzzzzzzzzzz
cabeleireira que lhe está a lavar a cabeça, brazuca: "oh querida, você e sua amiga são as duas do signo libra mas ela fala por ela e por você. Pelo amor de deus. Parece o burro do shrek!"

(só soube disto quando saímos de lá...)
(a cabra...)

O casamento do ano foi awesome :) (obrigada pela correcção)

(à falta de permissão para publicar fotos alheias, fica uma minha para começar! Depois posto mais :)


domingo, 25 de setembro de 2011

Não percebo

Porque é que as pessoas (amigas minhas, pelo menos) teimam em arrumar a casa na véspera de ser dia de empregada?

sexta-feira, 23 de setembro de 2011

Afinal ainda se pode acreditar

Todos os dias no caminho para o trabalho páro ali nos sinais/cruzamento da av 5 outubro com as forças armadas. E todos os dias um casal, ele com os seus 70 anos ela com os seus 50, se despedem ali para mais um dia de labuta. Ele fica ali parado a vê-la ir, ela anda uns metros, vira-se para trás, diz adeus, e fazem assim duas vezes. Depois ele atravessa.

terça-feira, 20 de setembro de 2011

Na sexta tenho o jantar de anos do mano velho. No sábado o casamento do ano. E no Domingo não respiro...
Parabéns ao meu irmão mais velho que completou 36 anos. Parabéns à minha querida laranjinha cuja idade não se revela. Parabéns aos manos pedro e laura. Só virgens. Credo. Vá de retro.
13 anos depois, voltei ao oceanário. 13 anos é uma vida... e desta vez levei os batatos. O batato pai estava como eu, só lá tinha ido em 1998. O batato pequeno ter ido ou não não seria muito diferente. É impressionante como os putos só a partir de determinada altura é que começam a prestar atenção às coisas. Andou ali, só queria correr, pendurar-se onde não podia. Lá apontava para um tubarão e tal mas temos de lá voltar para o ano. Está mais do que visto.

sexta-feira, 16 de setembro de 2011

O facto de eu gostar de Katie Perry e de Green Day, assim em simultâneo, torna-me uma pessoa estranha?

quinta-feira, 15 de setembro de 2011

Dá para uma mulher não reclamar?

E agora que perdi o peso que queria, todas as manhãs é o verdadeiro carnaval para escolher o que vestir. A maioria das calças faz-me parecer uma "pinta calçuda" de enormes e largas que agora ficam... as partes de cima, jizus, em muitas cabem duas de mim. Para ajudar, ando o tempo todo em que me tento despachar a ouvir o batato (que, desgraçado, é destacado para opinar sobre cada peça que entra aqui no corpinho) a dizer "despacha-te pa, não podes chegar atrasada!". E tenho chegado sempre a horas. E vou o caminho todo a pensar "porra, tenho que ir comprar roupa" (a outra guarda-se para quando voltar a engordar, nunca se sabe!).

segunda-feira, 12 de setembro de 2011

Bom é chegar a casa e ter um aviso a dizer que não há gás e que só a partir das 9 da manhã será reposto. Menstruada e com um filho de 21/22 meses, então é a loucura.

(era só isto)

domingo, 11 de setembro de 2011

sopa de letras





dêem-lhe letras e números e legendas e livros e fazem uma criança feliz. é que gosta mesmo :)

sábado, 10 de setembro de 2011

trimmmmmmmmmmmmmmmmm

O despertador cá em casa toca sempre antes das 8 da manhã. Durante a semana, porque tem de ser, ao fim-de-semana porque o besnico assim o dita. Hoje de manhã foi com o pai para o jardim enquanto aqui a je ficou um bocado a borregar. Depois levei-o a casa da minha mãe porque precisava de lá ir (olha aviar receitas para os medicamentos da asma!!!!!). De seguida, casa e almoço. Sesta do pingente. E deu-me um vaipe: amoreiras aqui vou eu. Quero umas calças encarnadas. Quero e vou ter. Quero e já tenho. Mais umas sabrinas. Mais dois tops. Uma gaja fica de alma lavada! Voltar para casa. Dar ao lanche ao reizinho que entretanto acordou. Batato pai e batato avô foram para a Luz ver o glorioso. E por aqui, entre muita coisa, viram-se rucas, deram-se abracinhos, miminhos de mãe e filho, refastelanço a dois no sofá, jantar e mais coisa menos coisa, xixi cama. Aqui a je era para ir sair com amigas mas não houve forças. Já não sou a mesma...

Venha daí esse Domingo!

sexta-feira, 9 de setembro de 2011

Quem tem filhos... vê rucas...

Por outro lado, tenho andado afastada das lides bloguistas porque ando debruçada numa espécie de mestrado sobre o Ruca. Quando ele vai a jardins e praias e piscinas e passear, nunca há mais pessoas. É um mundo inteiro para ele e os seus. E só tem avós paternos. Os maternos nunca deram o ar da sua graça. A mãe é boazinha que só ela e desconfio de uma pequena veia psicopata ali escondida. O Ruca responde sempre "está bem mamã" a tudo o que a progenitora lhe diz. Tão querido e bem educado. Quando me lembrar de mais, venho aqui postar. Com a vossa ajuda, fazemos A tese :)

Filhos de uma égua

Ainda a propósito de médicos, percebi ontem que os medicamentos para a asma vão deixar de ser comparticipados. Lá teremos de ir a inglaterra comprar os ventilans e afins. Viva o português aldrabão.

(e a culpa é de quem?)

Medicina do trabalho dos tempos modernos

Batata - "Boa tarde Drª"
Médica - "Boa tarde? EStou aqui há séculos e ninguém aparece"
B - "pois, não sei o que terá acontecido..."
M - "diga-me, tem as vacinas em dia?"
B - "sim"
M - "tem doenças ou toma alguma medicação?"
B - "não"
M - "foi operada recentemente?"
B - "sim, cesariana"
M - "e está um bocado fanhosa"
B - "é, tenho este foro alérgico e ando sempre assim"
M - "está bem. vamos medir tensão"
M - "13 / 8, está óptima"
M - "vamos auscultar"
M - "está tudo bem. por ir e chamar o próximo"

(a isto é que eu chamo rapidez! análises? not. electrocardiograma? not. ressonância pulmonar? not. se eu morrer nos entretantos é porque tinha alguma coisa que a senhora doutora não previu não sua bola mágica)

segunda-feira, 5 de setembro de 2011

Sobre a despedida de solteira

A despedida da nossa sinho laró correu "de feição". Muita piscina (vá-se lá saber, mas ali estava um verão à séria!), uma sessão fotográfica a sério, um life paper, presentes, jantar, amizade, conversas, felicidade, crachás e autocolantes feitos para a ocasião. Nada de pilas e vibradores e afins. Cada vez acho mais que a amizade é mesmo o melhor do mundo. Mesmo num casal, se não existir ali esse sentimento a coisa não pode correr bem. Não pode mesmo. Porque a paixão não é eterna. E porque o amor e a amizade estão obrigatoriamente misturados. Eu amo os meus amigos. Eu adoro o meu batato. Eu amo o batato. Eu adoro os meus amigos. E no fundo são os amigos que nos apanham quando caímos. E que nos seguram na mão quando temos medo. E quando choramos, secam-nos as lágrimas com as mãos deles. Há melhor? E entre amigos podemos ser nós. E embirrar e estar mal dispostos e gritar e dizer o que pensamos e depois fica tudo bem.

(foi mesmo muito bom e a sinha estava feliz que só ela. só isso vale tudo)

'Brigadinha :)

Descobri hoje que aqui nos dão o dia de anos. Estou tão contenteeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeee. Daqui a 1 mês e 5 dias, tenho um fim de semana prolongado :)

sexta-feira, 2 de setembro de 2011

Ou então sou eu que estou louca

Hoje um colega do trabalho faz 23 anos. Já ninguém faz 23 anos. Para além disso, quando me pus toda amiguinha a tratar do presente para o dito, obtive respostas como "eu não entro porque depois ninguém se lembra do meu aniversário". Já ninguém dá respostas destas.