segunda-feira, 27 de junho de 2011

está a passar na tvi uma reportagem sobre ansiedade e fobias. Comecei a ter ataques de pânico ainda no tempo da faculdade. Não conseguia estar em locais fechados. Andar de avião matava-me. Cinema não era hipótese. Cheguei a ter medo de ter medo. As razões? Inúmeras e todas por motivos sentimentais. É uma merda passar por isso. Mas é pior quem n procura ajuda. Há medos esquisitos. De coisas inimaginaveis. Normalmente as pessoas não entendem. A mim valeram-me sempre os amigos. Uma psicóloga que me obrigou sempre a enfrentar as situações ao estilo terapia de choque . E o tempo. Sim. O tempo trata de tudo. Hoje estamos em baixo. Amanhã vai melhorar. Por mais que possa parecer uma eternidade. A minha família foi sempre outro pilar nesta questão. Falo disto sem pudor. Hoje estou bem. Amanhã posso não estar. A ansiedade uma vez chegada não nos larga. Há que saber apenas lidar com ela. Ganhar defesas. Contorna-la. Quem não tem medos que atire a primeira pedra e se me quiserem chamar maluquinha just do it. Acho que é importante falar das coisas. Nem que seja para que se alguém ler isto saber que não está sozinho. Aliás. Há quem diga que Fobias e ansiedade e ataques de pânico são a doença do século. Somos humanos. Querem o que?

Tcharan

Ontem fomos a um baptizado. E vocês pensam "xii, desgraçada com 40 graus, ninguém merece, bla bla". Até podia ser verdade, não fosse o piscinão que havia na quinta e o aviso prévio para as pessoas levarem indumentária adequada para o efeito.

(resultado: uma tarde inteira com os meus homens na piscina. O pirata ao rubro. O resto da criançada idem. Uma tarde feliz. E um baptizado concretizado. Aqui conseguiu-se o melhor de 2 mundos. Et voilá!)

Não há o melhor dos 2 mundos, parte II

"Abalei" (como diz a minha querida mãezinha) para o Algarve com 5 amigas. Aniversário da loira, casa da loira, fazer pouco mais do que dormir, piscinar, conversar, comer, jantar, rir e passar o (curto) tempo a pensar, mais uma vez, como o melhor de dois mundos não existe. É maravilhoso estar só com amigas, ser solteira, não ter responsabilidades, dormir até ao meio dia, etc etc etc. Mas mais maravilhoso ainda é ter A minha pessoa ao meu lado, o meu filho, a minha pedra preciosa, o nosso ninho, voltar a casa e termos o mundo à nossa espera, os nossos mimos e abracinhos.

(era mesmo só isto)
(mas foi mesmoooooooooooooooo muito bom e todas as pessoas deviam fazer este tipo de coisa de quando em vez)

sexta-feira, 24 de junho de 2011

Quem quer dormir ponha o dedo no ar



(SRC muito obrigada)
(panilas 'ma friend', curte a história e ri-te)

terça-feira, 21 de junho de 2011

Esta noite estive a pé com o pirata das 3h às 07h30. Na outra vez tinha sido das 5h30 às 09h30. Pelo menos é coerente. São sempre 4 horas acordado pela madrugada fora. Os dentes estão mesmo a dar cabo dele. Não chora. Não se queixa. Mas fica agitado. Deve ter as gengivas assim ao estilo de... hummm.... pedra? duras como cornos?

segunda-feira, 20 de junho de 2011

já não me lembrava da angústia que era estar à espera de um telefonema de trabalho. Sinto-me uma criança de 5 anos a quem mostraram um chupa chupa gigante e agora o risco de não o ter é gigante. É lixado pá!

Come on...

No andar de cima ouvem Dire Straits em altos berros, assim como se fosse a mais recente moda. Eu não desgosto, mas o álbum inteiro?

sábado, 18 de junho de 2011

Obrigada a quem me faz usar esta expressão todo o santo dia!

"O melhor de dois mundos não existe". Esta é a frase que mais me ocorre nos últimos tempos. Agora que chegaram os dentes (momento em que eu já questionava se o miúdo seria normal e o camandro), não há nada que consiga lutar contra o incómodo que o miúdo deve sentir, nem o milagroso Melamil. Ele não chora nem se queixa mas as noites têm sido substancialmente más (hoje estou com cerca de 2 ou 3 horas de sono), porque aquilo deve agitá-lo de alguma forma. A média é "noite boa, noite má, noite boa, noite má, and so on..."Não me peçam para explicar porque sou leiga na matéria. Mas pronto, era só isto. Estou muito feliz por o puto ser um pirata que afinal tem dentes. Estou fodida da vida porque isso o faz sofrer de alguma maneira e é tudo uma espiral. Se ele sofre nós sofremos. Se ele não dorme, nós não dormimos. E, tudo bem que desde sempre que tivemos más noites. Nunca foi sossegado mas andávamos há 1 mês "no céu", vá. E agora pronto, uma das melhores partes do mundo já era. Caput. Finnito.

Pais, tios, avós, padrinhos desta vida

No genérico dos conhecidos desenhos animados do Ruca (irmão da Rosita, já sabem do que falo?) a letra diz algo como "eu sou um rapazinho, embora pequenino, tenho muito tino, bla bla bla, às vezes faço um chinfrim, crescer é mesmo assim. bla bla bla"

A minha questão é: verdade seja dita, (ainda) não vi muitos episódios (mas já no tempo do baguito, o meu sobrinho mais velho, hoje com 6 anos, eu tinha de 'comer' com aquilo - se não são desse tempo recuem no histórico deste estaminé ao início de 2005 e por aí fora), mas não me recordo de nalgum desses ter assistido a algum 'chinfrim' do ruca. Muito menos ter visto os pais a dizerem um para o outro 'vamos ignorar o berreiro e dizer apenas que ele não deve agir assim, porque se está a portar mal e dizer que já passou' e depois o Ruca ter pensado para si 'bom, isto não resulta, vou mas é enchê-los de beijos e deixar-me de chantagens parvas'.

Alguém se lembra? Qual o número do episódio? É que, e JURO que por acaso até nem têm havido assim birras daquelas de bradar aos céus, mas no caso de voltarem (que voltam de certeza), um episódio assim poderia ser útil. Quem diz Ruca diz outro qualquer. Ah, e palmadinhas na fralda, que pelo menos até agora são as únicas autorizadas pela pediatra do pirata, já viram o Ruca levar (ou a Rosita, vá...)?

Obrigadinha, sim? (é que parece-me tudo sempre tão cheio de compreensão e tão dentro das regras que tenho mesmo que questionar se o problema sou eu ou se serão mesmo esses bonecos do demo...)

quinta-feira, 16 de junho de 2011

Jet lag não sabemos bem do quê

22h30 deitou-se. 05h30 da matina, acordou. Despertou. Todo ele era alegria. Cantava. Falava. Dava aos pés. Pareciam 2 da tarde. Agora, há uns míseros 12 minutos, "morreu para a vida" no carrinho enquanto o enchi de "rucas" através do meu tlm.

(mas o melamil funciona minha gente. que é como quem diz, "deixa lá ver se esta noite não foi apenas um caso isolado ou se vamos ter de nos chatear)
(uma pessoa habitua-se a dormir noites inteiras e seguidas e depois dá nisto. Tudo a rabujar cá por casa. Menos o pingente, pois está claro. E não me venham dizer que os dentes dão espertina e genica, senão começo a acreditar seriamente no pai natal)

terça-feira, 14 de junho de 2011

18 meses e 19 dias depois

E surgem as suas duas primeiras favolas, em baixo. Ele andou insuportável estes 5 dias. Ainda anda. Morde tudo o que pode e não pode. Come as mãos e é ver a baba a escorrer. Anda sempre irritadiço. Dorme, por exemplo, 3 h de sesta, e acorda birrento, irritado, só quer pai e mãe. É cansativo. Mas hoje quando fui inspeccionar a gengiva, mesmo só por ir, dou de caras com os 2 dentes de baixo já cá fora. Não sei quanto a vocês, mas aquilo deve doer um bocado, ou não? Tenho medo do que ainda me espera... Mas pronto, desdentado já não fica :)

(e sou capaz de jurar que ontem os dentes não estavam cá fora. É possível ser assim, de um dia para o outro?) (é possível nos próximos dias nascerem mais, assim de rajada, tipo pipocas?)
(quanto ao acordar cheio de xixi, em 5 noites, houve uma em que isso não aconteceu. Nas restantes acordou sempre por volta das 6 ou 7 da manhã todo encharcado, a miar (agora acho que nem era por estar molhado mas talvez por ter dores, porque ele mia mas não se mexe, está a dormir. Mas é a cada 2 minutos... E lá lhe mudo a fralda com ele tipo "morto-vivo" e a pensar "ai a merda, estou a pedi-las, o gajo vai despertar e acabou-se o soninho que estava tão bom")

domingo, 12 de junho de 2011

viemos até à santa terrinha do batato. Stop. Estamos bem. Stop. O pirata pensa que manda em nós. Stop. Se calhar até manda. stop. Está um solinho simpático. Stop. Até já.

quinta-feira, 9 de junho de 2011

Os vossos filhos dormem mal?

MELAMIL minha gente. MELAMIL. Venda livre nas farmácias e se com este resulta, então resulta com qualquer um.

(e se amanhã acordar mal disposta porque o puto me deu uma má noite, venho de imediato apagar este post!)

Xixis e coisas que tais

O besnico cá de casa agora dorme de barriga para baixo. Por mim tudo bem. Mas também acorda todas as santas madrugadas/praticamente manhãs, literalmente todo "mijado". Ele nem refila muito, é um miar subtil. A pessoa vai "checkar" se está tudo ok e depara-se com o pequeno ser todo cheio de xixi.

(umas vezes arranjo artimanhas, como seja colocar uma fralda de pano debaixo dele para não sentir o lençol molhado, pôr a camisola do pijama para dentro dos calções, para não haver mais uma vez contacto com o molhado, e vou dormir com (algum, vá) peso de consciência. Tudo para não despertar a criança!)
(se ele voltar a miar, é porque está mesmo desconfortável. Toca de mudar fralda ali mesmo na cama dele e mudar t shirt. Na maioria das vezes está tão bebedo de sono que lá se fica. Mas se há excepções, fico doida! É o pânico!)
(as putas das dodot activity que já são tamanho 5 custam os olhos da cara e os pacotes são mínimos! Mas são as que resistem mais. Tudo o resto é lixo, para nós pois está claro)

Ora toma lá disto!

O batato ontem chegou e, como habitual, tirou a camisa e atirou para cima do sofá. Piratinha batata resolve arrastar a camisa pela casa por puro entretenimento, pensa o batato. "Oh filho, isso é que não porque assim estragas a camisa ao pai!", e foi atrás dele. A amostra de gente dirigiu-se à máquina de lavar roupa. Abriu. "Botou" lá a camisa e fechou.

(assim vale a pena)

quarta-feira, 8 de junho de 2011

Tecnologias

Hoje fui jantar a um sítio onde todas as mesas têm uma coisa destas e onde cada empregado enverga no pulso esta espécie de relógio. Fiquei fascinada. Provavelmente isto não é novidade para ninguém e eu é que sou uma labrega. Mas adiante. A pessoa carrega para chamar o empregado (como nos aviões para chamar as hospedeiras), a pessoa carrega para pedir a conta, quando o empregado vem, carrega no botão que é um X para anular o "chamamento" (?), o que significa que que já lá foi (são 3 botões como podem ver na imagem).

(dei por mim a imaginar esta "jiga-joga" nos putos aí a partir dos 4 anos, vá. eles c os relógios. nós com os botões. ah e tal estão no jardim a brincar ou em casa da vizinha ou no quarto. prime-se o botão e ele vem. não há gritos nem mais que uma chamada - vá aqui é a minha veia demoníaca a imaginar que cada vez que pai ou mãe carregam, aquilo dá uma espécie de beliscão ou coisa que o valha)
(é genial, ou quê?)






Ora aqui está uma informação que muda todo um conjunto de coisas na minha vida

Primeiro beijo da Princesa Kate Middleton aconteceu aos 14 anos com...uma rapariga

(cum caneco, e coisas interessantes não há?)

Já disse que a-do-ro

Continuo fã do "Último a Sair". Genial o (suposto) mortal do B Nogueira. A intervenção do Nuno Lopes "deixem-me lá entrar que só tenho trabalho em Setembro. Oh Bruno (todo partido na ambulância) diz-lhes que me conheces", "agora metem aqui este caga tacos - Luís Pereira de Sousa - que apresentava os Jogos Sem Fronteiras!".

As cenas do Unas com a Gorda, de bradar aos céus e de chorar a rir.

O açoreano desgraçado que ninguém o entende.

A Filipa burra que nem uma porta (e que não deve fugir muito à realidade - esta sou eu versão demo, ehhehe).

A luciana abreu a tentar endireitar a perna ao B nogueira porque "já tinha visto fazer ao Djaló" e a cantar Marco Paulo (ninguém esperava que cantasse, por exemplo, sublime... - versão demo da batata).

E quando vão buscar a gorda a dormir para a colocarem debaixo da perna do B nogueira que está com muitas dores? E depois ela acorda e vê o gesso e grita "suspiro, nham", e desata às dentadas! (a gorda era nojenta, mas aquilo até ela sair teve muita piada!! Só ela comia no chuveiro ou corria na passadeira a comer ao mesmo tempo!)

(pronto, era só isto)

segunda-feira, 6 de junho de 2011

Bem-vindo Rodrigo!

Belinha e Gonçalo, muitos parabéns pelo nascimento do pequeno Rodrigo! Admiro-vos a coragem, já que têm o Gui da idade do meu pirata e eu só de pensar em ter outro fico a modos que nervosa! Aliás, consta que este vai ser filho único. Mas não digam a ninguém!

(mais uma aventura meus queridos! Força!)

E eis que

ao fim de 1 ano e meio passámos a primeira noite sem o batatinho pirata, a primeira noite a dois. Fomos para um sítio perto de Lisboa, perto do mar, fizemos muita praia e piscina, jantámos um peixe maravilhoso, dormimos maravilhosamente e namorámos muito. Se soube a pouco? Soube a muitooooo pouco. Uma noite não é nada. Quantos casais com filhos de 1 ano e meio não estão já fartinhos de viajar? Mas é um começo. E isso já me deixa contentinha.

(pareciamos dois parvinhos "e agora?" por não termos de andar a correr atrás do pirata ou de estar sempre a chamar a atenção)

sexta-feira, 3 de junho de 2011

As veras desta vida

Ontem fui um bocado à praia. Não me sinto bem, pareço as dondocas que não fazem um cú e passam os dias "ora vira para cima ora vira para baixo". Mas dada a minha situação desde sexta-feira, não posso ficar na fossa o dia todo.

Mas tudo para dizer que estava eu sogadita na areia, a ler uma revista manhosa, e ao meu lado abanca-se outra "sem abrigo". E a dita começou com um "pode dar uma olhadela enquanto vou à água" e terminou a contar a vida "namoro com o vitor mas o meu amor é o nelson, mas ele está lá no alentejo e a minha mãe não gosta dele". "O vitor conheci na net". "este biquini e a toalha foi tudo o nelson que me deu. são caros mas fomos ao freeport e foi metade do preço". "e sou segurança na tabaqueira. e moro na pontinha. e passo ferias no carvalhal em casa da patroa da minha mãe". e mimimimimimimi

(e depois eu disse "então vá, foi um prazer, tenho de ir andando, felicidades")
(ah, chamava-se vera e ainda me disse "amanhã há greve de comboios mas queria vir na mesma. tu não vens? m-e-d-o)

E quanto àquela ama que batia nos miúdos

era atá-la a uma cadeira e dar-lhe chapadas e murros até ela desfalecer.

(é, comigo é mesmo "an eye for an eye")
(filha de uma égua)

quinta-feira, 2 de junho de 2011

Anyone?

Estou desempregada. Farta desta minha vidinha profissional de caca. Se souberem de alguma coisa - secretariado, recepção, substituição férias ou baixas de parto, comunicação, jornalismo (estas duas ponho aqui mesmo por fezada... enfim) - avisem por favor, que passo-vos o meu CV. Uma pessoa chega aos quase 33 anos e já está por tudo. Vale tudo menos roubar ou vender o corpo. Ou não.

(até porque isto de ter o batato a aguentar o barco não me deixa propriamente confortável. Ou feliz. Fico chateada. E não nasci para estar em casa tipo dondoca. De todo)

quarta-feira, 1 de junho de 2011

O que eu adoro estas merdas, senhores!

Não sei se estão recordados de uma fulana de seu nome margarida que era virgem e criou um clube de virgens e andou pela tv e o camandro a falar do orgulho que tinha em manter a sua passarinha fechada, e bla bla bla. Então parece que a sonsa já perdeu os 3 (ou terá sido só 1 e o resto estará intacto?) e que disse ao correio da manhã: "As minhas amigas diziam-me que o pénis é suave como a pele dos golfinhos, e tinham razão. É muito macio e suave, não me fez impressão".

E pronto, virgens deste país, não temam, não esperem, porque afinal o "bicho" é macio!