quarta-feira, 26 de outubro de 2011

Não atrapalha não?

Não tenho nada contra brasileiros. Mesmo. Mas uma destas manhãs tinha eu o carro estacionado à porta do pingo-doce quando chego para sair para o trabalho, estou completamente trancada pelo camião do dito supermercado. Dirijo-me ao mesmo, explico que preciso e sair e dizem-me que eles estão de saída. Ok. Entro no carro e espero. Ao fim de 5 minutos, volto lá e pergunto a uma pessoa diferente que me diz que teria de falar com o rapaz que estava mesmo à porta. Dirijo-me a ele e explico a situação. Ele responde como que a gozar comigo "vai tê de esperá 10 minutossss". Oi? Voltei a repetir tudo e tornei a pedir para retirar a viatura. Ele nada. Às tantas perguntei se estava a gozar comigo, porque se aquele era o trabalho dele, eu também tinha o meu e se esperasse mais chegaria atrasada. Para rematar argumentei que o veículo estava em segunda fila. O atrasado mental só se ria e estava-se nas tintas. Teve foi azar porque o meu alarido foi tal que apareceu o chefe dele, a quem eu disse tudo NOVAMENTE e expliquei que se não saíssem dali que o próximo passo já não seria resolvido por mim. O senhor foi 5 estrelas, ainda mandou uma rebocada ao anormal e obrigou-o a chegar o camião atrás para eu conseguir sair.

(conclusão: há gente anormal que só nos dificulta a vida. este era um deles. por acaso era brasuca, mas até podia ser chinês que seria tudo igualzinho)

2 comentários:

Patrícia disse...

Hi que atronhado! Há gente que não tem noção mesmo... Mas ainda bem que o chefe dele era uma pessoa em condições :)

Juanna disse...

Ummmmm, curiosamente aconteceu-me algo parecido. Com um brasileiro.