segunda-feira, 27 de junho de 2011

está a passar na tvi uma reportagem sobre ansiedade e fobias. Comecei a ter ataques de pânico ainda no tempo da faculdade. Não conseguia estar em locais fechados. Andar de avião matava-me. Cinema não era hipótese. Cheguei a ter medo de ter medo. As razões? Inúmeras e todas por motivos sentimentais. É uma merda passar por isso. Mas é pior quem n procura ajuda. Há medos esquisitos. De coisas inimaginaveis. Normalmente as pessoas não entendem. A mim valeram-me sempre os amigos. Uma psicóloga que me obrigou sempre a enfrentar as situações ao estilo terapia de choque . E o tempo. Sim. O tempo trata de tudo. Hoje estamos em baixo. Amanhã vai melhorar. Por mais que possa parecer uma eternidade. A minha família foi sempre outro pilar nesta questão. Falo disto sem pudor. Hoje estou bem. Amanhã posso não estar. A ansiedade uma vez chegada não nos larga. Há que saber apenas lidar com ela. Ganhar defesas. Contorna-la. Quem não tem medos que atire a primeira pedra e se me quiserem chamar maluquinha just do it. Acho que é importante falar das coisas. Nem que seja para que se alguém ler isto saber que não está sozinho. Aliás. Há quem diga que Fobias e ansiedade e ataques de pânico são a doença do século. Somos humanos. Querem o que?

8 comentários:

Carla disse...

É bom saber que alguém as conseguiu ultrapassar.
Dá-me esperança!!!

src disse...

Eu tenho "medo" de descer escadas! Subir não me faz impressão, mas descer... Tenho sempre a sensação que vou cair, rebolar escada a baixo e "desmontar-me" toda. Achas normal?!?!? Custa-me horrores, desço devagarinho e agarrada ao corrimão ou à parede, mas desço! Até ao dia em que realmente cair, ficar traumatizada e nunca mais descer um degrau na minha vida! :)

Neuza disse...

Gostei muito do teu Post Ritósia! É uma grande verdade e a vida é uma montanha russa, cheia de altos e baixos...

Psiclinic disse...

Podemos dizer que existem dois tipos de ansiedade. Uma positiva que nos motiva e impulsiona para ultrapassar todos os desafios que nos são colocados diariamente. E, uma outra, negativa que influência e interfere directamente na qualidade de vida de cada um. Habitualmente, quem sofre de ansiedade e pânico sente que não é compreendido por que o rodeia. Os pensamentos negativos, o sentimento de incapacidade e os medos estão sempre presentes. Actualmente, com as exigências do mundo em que vivemos torna-se cada vez mais comum a presença deste tipo de patologia. Não é vergonha assumir o que se sente. Muito pelo contrário. Este é o primeiro passo para aprender a lidar com esta perturbação. Quem tem ansiedade poderá senti-la a qualquer momento, o mais importante é aprender a lidar com ela. Podemos dizer que a ansiedade é como uma pedra que esta sempre no nosso caminho, o mais importante é conseguir ultrapassá-la e seguir enfrente, dia após dia. Por isso, se sente que não é capaz de o fazer sozinho, procure ajuda e fale do seu caso. Só assim esta patologia poderá ser ultrapassada e compreendida por quem o rodeia.
Muitos parabéns, Rita. Este é sem dúvida um testemunho muito importante. E boa sorte na sua caminhada.

Cristiana disse...

src espero que no dia em que caires das escadas não que magoes muito, se for assim provavelmente perdes o medo, mas se se magoares a sério vais ter uma vida complicada!!!

Paula disse...

Conheço muito bem o problema. Fez bem em falar dele, como diz, que mais não seja para que outros sintam que não estão sós... Felicidades!

Vera Gonçalves disse...

Eu infelizmente tb tenho o mesmo problema... Actualmente ando a usar a medicina alternativa para ter um bocado de conforto...

Débora disse...

"Hoje estou bem. Amanhã posso não estar. A ansiedade uma vez chegada não nos larga. Há que saber apenas lidar com ela. Ganhar defesas. Contorna-la."

Céus, como foi bom ler isto.