terça-feira, 19 de abril de 2011

Por isso é que adoro ter tudo registado!

Ontem pus uma amiga a ler o meu primeiro diário que data de 1989 e que contém verdadeiras pérolas. Destaque para um dia em que levei um pontapé de um colega de turma, o zé manuel, em que sangrei "desalmadamente" (foi assim que escrevi...) e em que estava em pânico porque achava que podia apanhar o tétano. De notar que culminou com a altura em que devorava os livros do "Adolescente com a Mania da Saúde". Deve querer dizer alguma coisa...

(era tão poucochinha, senhores!)
(mas dá para rir, vá... e acreditem que quando ela leu esta parte eu me ia mijando - literalmente - a rir...)

2 comentários:

Helena Barreta disse...

Quem é que não era poucochinha naquela fase em que tudo nos parecia negro e exagerado, desde as paixões aos desgostos de amor?

Ghost Writer disse...

Você teve um diário!

Desculpe-me a admiração, mas isso é uma raridade e a inauguração do meu blogue o assunto foi este, dos diários de verdade e não os diários online.

Está convidada a conhecê-lo, se aceitar, leia a primeira matéria e entenderá minha reação ao ler isto.

http://escritoslisergicos.blogspot.com