sexta-feira, 26 de novembro de 2010

Deste dia, tenho presente como se fosse ontem:


- os meus irmãos logo após o pedro nascer, a chorarem e a abraçarem-me;
- eu a entrar no elevador de maca, para ir para a sala de operações, e ver a minha mãe e a minha melhor amiga, ao longe, nervosas;
- quando me puseram o pedro ao colo, acabadinho de nascer, e eu desatei num pranto;
- o batato ao meu lado durante todo o processo do parto, a sua força sabe Deus vinda de onde;
- a primeira noite do pedro, depois de nascer um pouco depois das 20h. a primeira noite a 3;
- os mimos da minha mãe que não arredou pé;
- as visitas das amigas que se atropelaram para nos ver :);
- e a saída do hospital para casa, quando chovia torrencialmente

Presentes de Natal

Visitem este site :)

Miminhos para amigos e familiares e inimigos, o que quiserem :)

Parabéns minha vida

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Time flies....

Há um ano estava eu toda borradinha com a chegada do "dia d"...

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

Que cena, meu!

E o meu filho, que a partir de hoje já bebe leitinho vigor meio gordo, como os crescidos?

Acasos?

Filha batata a conduzir, olha para a direita e repara no casaco de mamãe, que vai sentada ao lado. "Ai mãe não gosto nada desse casaco...". "Olha, muita gente está farta de me perguntar onde comprei!". "Quem?", pergunto. "Oh, assim de repente, não me lembro!".

Passado um bocado, chegadas ao nosso destino, do nada, uma pessoa aborda mamãe e diz "que lindo casaco, onde comprou?".

(ele há ou não há coincidências?)

terça-feira, 23 de novembro de 2010

Ironic?

Capa da Lux desta semana: José Carlos Pereira sai da clínica onde esteve a fazer reabilitação, durante 3 meses, para o seu problema com o alcool.

Oferta Lux desta semana: uma flute para beber o seu champanhe com aqueles que mais gosta.

(sensibilidade: 1 resto do mundo: 0)

sexta-feira, 19 de novembro de 2010

Meio mundo anda a tentar lixar a outra metade

Num dia que se revelou uma verdadeira merda, marquei uma viagem a Paris com amigas.

(f$%&-se, que nem tudo pode ser mau!)
(e agora vou para casa encher o meu filho de mimos e enroscar-me no batato)
(end of conversation)

quinta-feira, 18 de novembro de 2010

sou só eu ou o mundo está de pernas para o ar?

estou numa conferência sobre investimentos e financiamentos. E estou sempre a ser surpreendida. há pessoas que ganham mil euros por mês e cujos cartões de crédito têm plafonds de dez mil. Há pessoas que pedem um empréstimo ao banco para comprar casa. Nos tempos que correm os bancos analisam toda a situação do cliente e resistem até à última. Acabam por conceder o crédito com uma série de condicionantes. Passado um tempo recebe-se uma carta da dita instituição bancária a dizer que tem à disposição trinta mil euros para gastar a crédito.

quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Pessoas

Apanhei um taxista algo caricato. De gondomar, tinha resolvido vir morar para lisboa. Terminou o 12º ano e trabalho nem vê-lo. Decidiu ser taxista e estando a estrear-se nas lides, ainda não conhece as ruas da capital. Ao longo do caminho eu dizia "e aqui é o largo do rato", "esta é a rua castilho que tem hoteis e muitos escritórios e lojas, muita gente apanha táxis nesta zona". Dei por mim tal e qual uma guia turística. Até falei das minhas amigas tripeiras e disse que lhes ia contar que apanhei um taxista tripeiro (hehe, sedutoras ilusões :)

No final, o rapaz (sim, que ele não tinha mais do que 25 anos), pergunta: "e a simpatia faz o quê?". Achei um piadão. Aqui a "simpatia" contou qual era a sua ocupação. Esqueceu-se que ia no taxi com um estranho e falou da sua vida.

(em tom de remate, na despedida, disse-lhe bom dia, boa sorte e felicidades, e ouvi em troca: "foi a menina mais doce que já conheci")
(obviamente que o ego batato ficou confortado)
(e fiquei a saber que é preciso tirar um curso para ser taxista, sabiam? Que a carta de condução banal não é suficiente e que, entre outras coisas, aprendem línguas. Estou sempre a aprender)

(não preciso de dizer que este taxista de certezinha que não conheceu muitas meninas ao longo da sua (ainda) curta vida, ou preciso?)

Se eu fosse criança agora... iam ver!

Há bocado fui ao pingo doce e reparei que entre inúmeros brinquedos, a barbie já se vende no supermercado e ao "preço da chuva". Para vocês pode ser a coisa mais banal do mundo, mas eu sou do tempo em que barbies só mesmo nas lojas de brinquedos e custavam 5 contos (o que era bastante dinheiro!).

(eu era mais de barriguitas e pin pons, mas como qualquer menina que se prezasse, tive a barbie cintilante, oferecida pela mãe, e a barbie hawai, oferecida pelo pai. no fim, tanto uma como a outra ficaram sem cabeças, graças ao meu querido irmão gémeo, e com o cabelo verde por as levar comigo para a água da piscina...)
(mas voltando ao cerne da questão, tudo para dizer que me faz bastante confusão ver como os brinquedos que outrora só vinham com toda a pedinchice e mais alguma, hoje estão tão acessíveis e baratos!)

segunda-feira, 15 de novembro de 2010

Atraversiamo?


Fomos ver isto. Devemos ter sido as únicas pessoas a não gostar do filme. Muito parado. As mudanças de cenas feitas à "papo seco". O livro bate o filme "aos pontos". O resto é conversa)

(uma frase feita que me "marcou": "os filhos são tatuagens")
(a questão de termos (ou não) coragem de ir mais além, de termos "tomates" para atravessar o rio para a outra margem, sem olhar para trás, também me deu que pensar)

Quem é o senhor que se segue?

António Costa não dá tolerância de ponto

(acho muito bem, que isto está para tudo menos para coçar o rabinho...)

segunda-feira, 8 de novembro de 2010

Importa-se de repetir?

Uma pessoa marca uma consulta com meses de antecedência num qualquer hospital privado. A hora fica marcada para aquela hora, naquele dia. Chegado o dia, dirigimo-nos ao balcão "bom dia, tenho consulta marcada para daqui a 5 minutos", "ah, tem de tirar uma senha e esperar que chegue a sua vez". Obedeço prontamente. Senha 71, está no 52. Pisco os olhos. Volto ao balcão. "Peço imensa desculpa, mas acho que não percebeu. Tenho consulta marcada para agora e quero dar entrada". "sim, mas tem de tirar a senha e quando chegar o seu número é que dá entrada".

(olha que porra. a consulta que era às 10h50 foi às 12h e tal. à saída, vira o disco e toca o mesmo "queria pagar a consulta, sff". "Ah tem de tirar uma senha". "como é que é?")
(ainda querem que esta merda de país ande para a frente...)

A melhor coisa do mundo é

Estar com a minha mãe e depois ficar horas a fio a sentir o seu cheirinho na minha roupa.

(a-d-o-r-o)

sábado, 6 de novembro de 2010

Tempo para tudo

Esta tarde o pai batato foi com um amigo para a antiga FIL, para uma prova de vinhos. Nós fomos para a festa do André da Paulinha que fez 2 anos! Cheguei a casa literalmente de rastos! Os putos têm pilhas. Têm cordas vocais com uns decibeis bem elevados. Num minuto estão ao pé de nós e no outro já os perdemos de vista. Ora no chão ora ao colo. Não há costas que aguentem.

(só por causa das merdas, vou ali jantar para desanuviar! Adios)

sexta-feira, 5 de novembro de 2010

Oh my god, Chandler Bing!

Lindo Lindo Lindo Lindo Lindo

(estou histérica)

quinta-feira, 4 de novembro de 2010

Desisto

Não há volta a dar... esta noite acordou "n" vezes a pedir chucha e afins e às 6 e pouco emborcou 200 de leite e não quis dormir mais (o pai veio com ele para a sala e ele adormecia. Quando o punha na cama não queria. São tão manhosos!).

(Ninguém merece)
(e agora está ali feito um lorde: 22h30 bebeu 200 de leite, pensámos nós que ficou a dormir e de repente começamos a ouvi-lo a chamar. Ignorámos, ignorámos, ignorámos... Fomos lá. Estava de pé na cama, virado para a porta, aos saltos)
(oh f$%&-se)

quarta-feira, 3 de novembro de 2010

À falta de melhor...

Eu que acompanho religiosamente a série "Brothers and Sisters", fiquei triste (pois que fiquei) porque o senador morreu.

(mas agora já percebo: vivam os cartazes da sacoor e o Rob Lowe)
(assim vale a pena! sair de casa e dar de caras com este senhor é qualquer coisa de muito bom)
(vá, bom bom mesmo era ter umas férias a dois assim no hawai, com muito namoro, calor, dolce fare niente)

Filho, podemos tornar isto uma rotina?

E hoje, o piratinha mais dengoso do planeta (e mais reguila, pois claro) dormiu das 21h40 à 01 da matina, altura em que bebeu leitinho bem quentinho e ficou ferrado até às 08h20.

(detesto pensar que me estou a habituar mal)
(porque sei que o que é bom não dura para sempre)
(ai mas sabe tão bem!)

O bublé fez-nos subir às cadeiras

O concerto de ontem foi, nada mais nada menos, O concerto! O gajo domina, não se limita a cantar ou a "despejar música". Passou todo o espectáculo a conversar connosco. Tem um humor hilariante. Gozou-nos. Fez-nos rir às gargalhadas. Fez-nos subir às cadeiras. Passar o tempo de pé aos saltos (coisa que para a música dele dá que pensar, mas só mesmo estando lá). Deixou-nos ao rubro. Com vontade de ficarmos ali toda a noite. A cantar. A pular. A rir. Contagiados pela boa disposição. Veio para perto de nós. Interagiu com todos, foi lá para trás. Foi mesmo muito bom. Acho que melhor que este, só mesmo o do Robbie Williams. São verdadeiros homens do mundo do espectáculo. Fazem esta merda com gosto. Dá-lhes um gozo descomunal.

(e depois, a minha história com o batato começou precisamente ao som do bublé. Sim, é um lugar comum dizer estas tretas. Mas é a verdade. E ter ido com ele para a plateia vip, nuns lugares "de mestre", encheu-me(nos) a alma :)
(foi mesmo MUITO bom)
(quando puder já venho postar um ou dois vídeos do concerto)

terça-feira, 2 de novembro de 2010

Excepções

Hoje o meu piratinha dormiu das 22h às 6 e tal da matina, sem "miar" uma única vez, pedir chucha ou afins. às 6 e qualquer coisa bebeu leitinho e ficou até às 09h30.

(porque é que não pode ser sempre assim?)
(até tenho sono, de tanto dormir)

Ah pois é, bublé :)

(e não é que é já hoje?)

segunda-feira, 1 de novembro de 2010

E assim voam os dias

Na Quinta, a batata foi jantar com as 6 católicas da vida airada, aqui. Na sexta fomos jantar aqui e comemorámos os 33 da pat berardina (cujo filhote Francisco faz um ano no dia 25). Sábado comemorámos o primeiro aniversário do Gui aqui e estivemos com os bebés André Iglesias Hughk (que faz um ano na Quarta), Francisco Myre de Lucena (que faz um ano no início de Dezembro), André Rosa Jonet (que faz 2 anos no sábado), e respectivos pais. À noite os batatos recolheram à box e refastelaram-se com um belo manjar, gambas, patés, queijos, paõzinho, vinho... nham... Domingo foi tempo de ida às Amoreiras, o nosso centro de eleição, para o pingente eléctrico ver gente (com a merdinha da chuvinha, só mesmo num centro comercial...) e ida ao supermercado abastecer. Desde que somos pais parece que vamos quase todos os dias comprar coisas que faltam... haja dinheiro... (ou será haja saudinha?). Comprámos os primeiros sapatos à séria do macaco pilantra pirata, aqui. A qualquer momento está a andar e não pode estar sempre só de meias, ainda que anti derrapantes. À noite, repasto maravilha, parte II. Hoje estamos de saída para ir almoçar aqui com um casal amigo vindo directamente de Abrantes. Mesa virada para o mar, quentinho, calma e paz. E amanhã volta tudo ao mesmo.

(vidinha boa passa sempre tão depressa...)