segunda-feira, 20 de setembro de 2010

Cordão umbilical

O meu filho é o mais bonito de todos. Amo-o de paixão. Hoje fez-me um adeus que me encheu a alma. Deu-me um sorriso gigante. E quando se aninha a mim, compensa todas as noites, e tardes e dias em que me sinto cansada, esgotada e desmoralizada. Cada vez me questiono mais como é que é possível existirem mães que se pegam com os filhos, que se dão mal, que lhes falham, não percebo. Filho é filho. Mãe é mãe. Amo o meu. Tantooooooooo!!!

(e daqui a uns dias completa 10 meses)

4 comentários:

Diana disse...

Ninguém falha porque quer. Um dia vais perceber isso. Há mães dedicadas, claro, mas não há mães perfeitas...

Helena Barreta disse...

E sabe que esse encantamento, essa paixão e amor maior, que nem arranjamos palavras para o descrever e vaidade e orgulho e só e sempre aquela vontade de o apertar, de dar beijos e olhar para ele e dizer e sentir como verdade verdadinha que o nosso filho é o mais lindo do mundo, cresce todos os dias mais e mais e mais? Pois é verdade.

Hoje, quando vi o meu filho trajado, pela 1ª vez (começou o 2º ano) a rigor com o tradicional traje académico, emocionei-me, tirei fotografias e escondi uma lagrimita, abracei-o e para lhe dar beijos ele tem que se curvar, o amor de mãe cresce ao ritmo deles.

Também não consigo perceber o distanciamento entre mães e filhos, custa-me mesmo entender como há mães que não têm como prioridade os filhos.

Rita disse...

há falhas e falhas. e há falhas que são isso mesmo, sem tirar nem por. mães que em lugar de se orgulharem dos filhos pelo que estes alcançaram, têm inveja, sentem-se diminuídas e são incapazes de mostrar felicidade pelos seus.(o q mais desejo é q o meu filho alcance o quadruplo do q eu csegui alcançar, mas ha maes q n sao assim... )

Anónimo disse...

BABADA! quem tinha razão quem?
E esse amor todo multiplica-se por quantos vieres a ter, não duvides!