domingo, 14 de março de 2010

Adeus avó


Desde que o avô morreu, não houve um dia em que não te visse chorar. De saudade. De vazio. De quem esteve casada uma vida. Quando soubeste que eu já não ia casar, ligaste-me e fizeste-me ver que a felicidade estava mesmo à minha frente. Quando fiquei grávida, voltaste a ligar-me, desta vez eufórica pela minha alegria. Foste ao hospital ver-nos, quando o Pedro nasceu. No Natal, quando me viste a comer tudo e mais alguma coisa, advertiste-me que isso podia passar para o leite, para ter cuidado. Não sei se teve a ver, mas o que é certo é que logo de seguida o teu bisneto esteve internado durante 3 dias... Sabias mais da vida do que nós todos juntos.

Eras pessimista e negativa, e acho que herdei isso de ti. Mas também eras uma mulher de garra. "Vestias as calças" lá em casa. Contigo, andava tudo na linha. Ainda me lembro de te ver a falar com o avô "oh Fernando!", alto e bom som!

Há uma semana estivemos a festejar os teus 87 anos. Ofereci-te uma moldura com uma foto tua com o Pedro ao colo. Já ma tinhas pedido no Natal e eu, desnaturada, falhei.

Há uns dias atrás estava a escrever isto a rebentar de orgulho e alegria. Hoje continuo orgulhosa mas estou, inevitavelmente triste. O teu coração não aguentou. E o meu está destroçado. Partiste quando ninguém esperava. Sem te despedires. Quero acreditar que foste, finalmente, realizar o teu desejo: juntar-te ao amor da tua vida, onde quer que ele esteja. Quero acreditar que encontraste a tua paz.

(manda beijinhos ao avô e diz que sentimos a falta dele)

22 comentários:

tata disse...

No dia que a minha avó me deixar, morro...
Um beijinho muito especial para ti... Percebo a tua dor.

Anónimo disse...

beijinhos para ti...força.
estava a ler isto e a rever-me, à minha familia, e à minha avó que tem 85.

macaco do 1ºD disse...

Força para ti... Bj

http://osmacacosdosotao.blogspot.com/

Sofia disse...

Sinto tanta a falta da minha avó...
Tento que ela continue viva, mas tenho tantas saudades!
Parabéns pelo post e coragem.
Bj

Gomezzz disse...

Em 92 deixou-me a minha avó. Em 94 o meu avô. Todos os anos na data dos seus aniversários e especialmente na data em que me deixaram, invade uma tristezaq enorme. Custa. Todos os dias. Todos os anos... Tenho uma foto dos dois comigo. Os meus não virão bisnetos. Com muita pena minha, mas era impossivel...

No dia da mulher, um amigo meu nasceu a filha. Nesse dia o meu avô faria 99 anos se fosse vivo... Foi um dia de lembranças e novidades...

Anónimo disse...

:( sem palavras...



Ana * Lx

StellaMaris disse...

Compreendo isso!
A minha também partiu há pouco tempo!

Whitesoul disse...

E pronto já me puseste a chorar, porque a minha também partiu pouco tempo depois do Tomás nascer, e custou tanto.... ainda custa....
Um beijinho muito grande

pamgvb disse...

beijo grande carregado de força!! sei bem o qto doi...

Maria minhoca disse...

Ainda hoje penso diariamente nas minhas avós.Já la vao 2,5 e 1,3 anos qua faleceram.
Deixaram um vazio muito,muito grande e eu morri também um bocadinho.
É bom guardar uma boa memória, porque as pessoas só morrem definitivamente quando já ninguém mais se lembra delas.
Muita forca!!!!!!
Um beijinho

Tanita disse...

Eu nunca soube o que foi ter avós, mas acredito que a tua dor seja grande... força e coragem! fá-la lembrar sempre ao teu menino.

Isabel disse...

Querida Rita,
Aí vai um grande abraço de solidariedade e apoio neste momento tão triste.
O mesmo abraço é extensivo ao teu Pai e Manos, caso vejam este "post".
Sabes, um dia, com o tempo, a dor vai passar e deixar lugar a uma doce recordação; e é bom que esta permaneça e se transmita aos "batatinhos", pois é nela que reside a "eternidade" ... (pelo menos é o que eu penso).
Bjs da Titá

CAP CRÉUS disse...

Boa e bela homenagem.
Força aí e nunca deixes de falar da tua Avó ao teu filho!

Ju disse...

Um beijinho grande, e muita força. Tens mais uma estrela a brilhar e a iluminar o teu caminho.

Segredo Cor de Rosa disse...

Lamento muito a tua perda.
Deixo-te o mais apertado dos abraços.
Um beijo

diafeliz disse...

Um coração tão reduzido em área funcional e onde cabíamos todos ! Uma cabeça tão lúcida que conseguia pensar em tudo . Preocupava~se com todos e dava-nos conselhos. Mas era humilde e também perguntava o que achavamos. A célebre frase é ou não verdade?
No último aniversário da filha mais velha ,o seu 1º parto, desafiei-a a contar-me como foi. Em minutos fez-me um relato pormenorizado de todos os partos dos 4 filhos e brilhavam os seus olhos da côr do céu ,quando me descrevia a felicidade do pai cada vez que nascia mais um filho. Durante o tempo que viver não esquecerei o seu carinho, e aquela frase que ainda há menos de uma semana me respondia ao telefone: OLÀ MINHA QUERIDA.! Como ela tanto desejava estará feliz junto do seu grande amor.

BlueAngel disse...

Conheço a dor, mas as memórias ajudam a diminuir. Um beijo enorme e uma forte, muito forte braço, Rita. O teu Pedro é lindo! :-)

Inês disse...

Minha querida amiga, queria deixar aqui um grande beijinho e um abraço muito apertado...

Joao Manuel disse...

Vou mandar-te um texto sobre "memórias dos teus avós" (e não só ...) ainda hoje, dia do pai, como prenda minha para vocês minhas cinco pérolas todas diferentes todas iguais ...

Claudia disse...

A minha avó também nasceu em 1923... Ainda a tenho comigo, felizmente. Não te posso dizer que sei pelo que estás a passar, porque não sei. Mas sei, que um dia o vou entender...

Apenas quero-te mandar um beijinho grande e muita força!

Belinha disse...

Gaja,
Infelizmente não sei o que é ter avós...mas ao ler este post chorei pela tua dor!
Agora é seguir em frente e dar Graças, por todos os momentos que tiveste!
Beijinho
Belinha

A mamã da Beatriz... disse...

Lamento muito a tua perda. Concerteza foi tao grande quanto a nossa há 7 dias atrás... A minha avó também partiu...
Lamento...