sexta-feira, 23 de outubro de 2009

Grande Entrevista - António Lobo Antunes

"já reparou como os homens mentem entre si cada vez que falam de mulheres?"

"estive 9 meses no ventre de uma mulher, não me esqueço desse milagre"

"a minha avó dava-me as calorias de ternura que em casa achavam que não deviam dar, por razões de autoridade. já eu era médico e ia a casa dela e dizia-lhe 'venho aqui para me fazer festas'. tenho muitas saudades disso"

"só recentemente compreendi como um gesto de ternura, um pegar na mão, são terrivelmente importantes"

(tenho uma admiração pelo homem, pelo escritor, pela pessoa, pela frontalidade. Gosto! Cada vez mais! E não percebo o espanto daquelas notícias que por aí circulavam da relação dele com uma mulher de 31 anos. Não percebo mesmo. Não deve ser dificil apaixonarmo-nos por ele!)

8 comentários:

Alexandre disse...

Sim, sem dúvida. É um grande escritor e uma pessoa fantástica!

Joao Manuel disse...

Pois é está tudo muito certo ... mas quando é que tu começas a escrever e a editar a prosa que és capaz de fazer e que os 'teus fans leitores' anseiam ler e que os faz 'devorar' a escrita do(s) teu(s) 'blogs' e que, quando não há novidades, fartam-se de protestar e de te 'insultar' por os deixares à fome de textos teus ??

Joao Manuel disse...

Revê a entrevista e verifica como aquilo é tudo uma encenação ... 'estava à espera da consulta e encontro um príncipe alentejano ... com uma gravata ...' 'mas qual era a cor da gravata ?''a gravata é uma forma de expressão ... não tinha gravata nenhuma ...'Coitada de Judite ficou baralhada ...
O senhor repete-se e fala na estrevista como se tivesse a escrever as crónicas para o Público ou para a Visão ... a idade já não perdoa ...

Joao Manuel disse...

Já agora vê também o 'debate' entre o José Saramago e o padre Carreira das Neves sobre a bíblia e o romance dele ('Caim'), com as excelentes críticas que o comentador de literatura americano Robert Bloom faz aos livros de Saramago (dito pelo padre Carreira das Neves e confirmado na 'web'). Compara esse debate com a infeliz entrevista feita pela Judite ao Saramago ('quando esteve gravemente doente no ano passado não sentiu a necessidade de se aproximar de Deus ...?)

ines disse...

Gosto muito de ti Ritolas mas não percebo como podes admirar este estafermo. Basta falares com qualquer médico ou paciente deste gajo para teres mil razões para o desprezar... Sabes que a escrever podemos enganar muita gente e manipular muitas emoções...Frente a frente e na hora de agir é que se conhecem as pessoas!

Azul Neblina disse...

Assim é que se fala, Inês. E se fosses filha dele também terias opinião diversa. Mas não vim aqui caluniar o homem. O homem até escreve bem, mas é de uma arrogância sem limites. Um ignoto com pretensões de sabedor. É um adjectivador nato, mas pouco mais.

Azul Neblina disse...

João Manuel: Harold Bloom...

Anónimo disse...

O pior que tenho a falar é que há gente que confunde o escritor com o cidadão e aí, baba ovo de mau caráter, acaba a ficar mau visto por todos, como se já fosse igual.
O que mais estaria a gostar de ouvir era o Sr. António Lobo a explicar-se pelo genocídio que afirmou ter praticado em Angola, bons escritores cá temos aos montes, cidadão de caráter é o que está a faltar.
Manoel Manolo