domingo, 10 de maio de 2009

9 de Maio de 2009

A amiguinha já não é noiva. É agora recém-casada - a mais feliz deste mundo. Estava linda de morrer. Outra coisa eu não esperava dela. Confiante. Com um sorriso gigante. Ela própria. O dia apresentou-se chuvoso. A cerimónia e a festa foram o oposto. Senti-me em família. Que aquela festa também era um pouco minha. Chorei, como se chora de felicidade por uma amiga. Abracei-a como se abraça uma irmã. Dei-lhe as mãos com a fragilidade com que damos a mão a uma criança (atenção que a criança era mesmo eu). E ri. E dei gargalhadas. E diverti-me. E estive entre amigos. Entre família. Em paz. Ficam algumas fotos.




1 comentário:

Vera disse...

Estive num casamento nessa quinta há 15 dias, a quinta é gira mas aquela subida, puta que a pariu, como é que é possível?