segunda-feira, 15 de setembro de 2008

Merdonna

- Saímos da bela da piscina, no alentejo, às 5 da tarde, para irmos a correr ver a diva. Lanzeira e sono horrível. Parar na estação de serviço para recarregar baterias.

- Lisboa. Estacionar no bairro vivendas de alvalade. Fácil. Avisar os amigos que estão na fila para entrar, que vamos a caminho. Ir a um café aliviar a bexiga. Roubar umas pastilhas. Beber uma sagres.

- 20h. Demorar 5 minutos a pé até à entrada do recinto. Avisar que chegámos e constatar que os amigos continuam há mais de uma hora na fila para entrar. Somos sortudos, fomos pelo lado que não tinha filas.

- Esperar por uns e outros, encontrar meio mundo pelo meio, sem exagero. Inclusivé a minha directora. A Marta, a Rita, a Mimi, a Tucha, o Bruno, o Gonçalo, a Kitty, o Barona. O mundo é um bidé.

- Comer um cachorro e meio pão com chouriço acabado de fazer. Vantagem: não havia ninguém, foi chegar e "aviar".

- Madonna está pior que há quatro anos. Já não tem voz. O que lhe vale é o facto de aos 50 conseguir dar um show fenomenal de dança, coreografias, ginástica e muita música de fundo. O Like a Prayer deixou-me feliz, devo confessar. O espaço é pior que o pavilhão atlântico. Gente a mais. Pouca visibilidade. A isto chama-se ganância. Ainda assim, o som estava excelente.

- Para não variar, a gaja chamou-nos nomes, "motherfuckers". Para não variar, falou espanhol connosco. Para não variar, não fez encores. Disse adeus, apareceu "Game Over". E ficou mesmo por ali.

- Ela só com a guitarra, estraga tudo. A voz não está em forma. Nem sei se alguma vez esteve.

- Mas faz-me reviver os meus tempos de jovem adolesente, querem o quê?

(e a música she's not me????????? EPÁ, AO RUBRO! A maior! belos óculos! Bela letra!! Muito bom!)

- E o Like a virgin não esteve lá. Nem o true blue. Nem tantas outras. Ela tem medo do passado. Sabe que essas músicas requerem voz. Ela não a tem. Temos pena. Tenho pena.

O concerto não foi espectacular. Mas não me arrependo. A madonna é a madonna. Ou será a Merdonna?

7 comentários:

Inesa disse...

Encontraste a nossa mulher-a-dias no concerto????

Kitty Fane disse...

Então mas a menina Rita vê-me e não me diz nada?? Ai, ai, ai. :-D

Coelha disse...

Também estive ontem à noite na Belavista a ver Madonna...mas depois de le reste post acho que não estivemos as duas no mesmo concerto...Discordo em absoluto de tudo... a Madonna só melhorou com o tempo e a voz dela está muito mais incorpada e trabalhada do que quando era uma vintona vestida de lingerie e crucifixos.

Rituxa disse...

Eu adorei :)

BlueAngel disse...

Concordo contigo no que diz respeito ao espaço, mas sempre achei que naquele local não ia correr nada bem. Vi mal, muito mal. Mas estive lá e isso ninguém me tira. Quanto à Madonna, não concordo nada contigo (mas obviamente respeito a tua opinião), e para mim onde ela falhou mesmo foi no "Ray Of Light". Aí a voz fugiu-lhe e bem e nem ela sabe para onde, mas n estava concerteza no Parque da Bela Vista. Os velhos êxitos não os podemos ter sempre e, falo por mim, tinha ficado toda a noite a ouvir as mais antigas e as mais modernas. E olha que eu não gosto nada do disco novo, nada de nada. E não te vi. lol

Ana disse...

Pois também concordo contigo em relação ao espaço... aquilo é, de facto, grande demais para se conseguir ver como deve de ser. Mas tenho de discordar em relação ao resto... lembro-me de, há uns bons anos atrás, e apesar de sempre ter sido fã, achar que a voz não era o seu forte, mas hoje acho que ela melhorou bastante nesse aspecto. Poderá ter falhado algumas notas (falhou sim!), mas não me lembro de ter visto algum concerto até hoje onde a afinação ao vivo tenha sido sempre exemplar.

Bom, eu fiquei contente com o "Borderline" e o "She's Not Me" é mesmo do melhor!!!!

Bjocas

tavguinu disse...

euuuu... gostei !

estava carregado de gajas !