terça-feira, 13 de maio de 2008

zzzz

A batata ontem estava engripada. Só espirrava. Só se assoava. O nariz doia-lhe. Ao chegar a casa do batato, este deu-lhe um ilvico. Meteu-a na caminha. Quentinha. E já só acordou hoje de manhã. A batata está a cair, literalmente, de sono. Os comprimidos fazem com que os olhos implorem para fechar. A coisa está de tal forma que a batata está a beber café, coisa que nunca faz, sem açúcar. Pior ainda. E assim se avizinha um dia longo. E complicado.

1 comentário:

Inesa disse...

Quem te viu e quem te vê!!!
A Batata que eu conheci (parece que foi há tanto tempo) nunca se apresentaria no local de trabalho nessas condições... ou será que estás a tentar sabotar a empresa com um contaminação geral?
Amiga, as melhoras.