terça-feira, 13 de maio de 2008

Baguito

Ontem foi tempo de matar saudades do baguito da vida da batata. Chegar e ser recebida com toda a alegria e brilho no olhar de uma criança que para nós é tudo. O abraço mais apertado do mundo, o sorriso de lés a lés e o beijo repenicado que nos faz ganhar o dia. O bago está crescido. Corre a casa toda de bicicleta. Conversa connosco como gente grande. Presenteia-nos com o seu olhar mimoso. Diz-nos que quer brincar connosco. Pergunta-nos, quando sussurramos para ele, "oh tia, porque estás a falar tão baixinho?". Diz-nos "o tio miguel está a descansar, não é", quando lhe contamos que este está doentinho. E, no fim, o pai diz-lhe "amanhã vou buscar-te à escola". E aquele ser de 3 anos que nos enche a alma, e a vida, e o coração, responde com convicção "não, quem me vai buscar é a tia rita".

Palavras para quê?

3 comentários:

SRC disse...

se isso é assim com um sobrinho imagina como será com um filho!
a minha ainda mal abre os olhos e eu ja me derreto toda, lol, imagina qdo ela falar...
ser mae é tao bom!!!
recomendo vivamente!!!!
beijos

Jordan disse...

E a pergunta que se põe é: foste buscar o Bago à escola??
;)

BJUUUUUUU

Rita disse...

Fui pois!!!!!!!!!!!!!!!! (tinhas de vê-lo ao fim de um dia de colégio, parece que andou na guerra!! heeheh)