segunda-feira, 21 de abril de 2008

Não baixar os braços

Depois de constatar que foi excluída de um processo de recrutamento que muito lhe interessava, a batata não baixou os braços. Sexta foi jantar com as amigas da faculdade. Aquecer o coração com os seus mimos. Sábado foi tempo de ir com o urso passear ali para os lados das Janelas Verdes. Entrar no café do museu. Passear pelos jardins. Sentir saudades de quando se era pequenina e se ia com os manos, mãe e avós para ali passear. Achar que o jardim está mais pequeno. E perceber que a batata é que está maior. Tudo uma questão de perspectiva. Pela noite, jantar com a belinha e gongas e com a susaninha. Matar saudades. Contar novidades. Domingo, acordar às 12h. Voltar para a cama. Voltar a acordar, desta vez às 16h. Rumar ao ciné com a loira e a pianolas. De seguida, jantar com a calipa e a quechua. Chorar a rir com as palhaçadas. É uma da manhã. E o drama da segunda-feira que se avizinha. E pensar "é como se fosse terça, porque temos um feriado". Haja algo que nos anima! (e sexta, para quando, hum?)

1 comentário:

Petchuguinha disse...

Querida Rotinha, tenho a certeza que terás a tua oprtunidade, mais dia, menos dia. Não desistas, ok?! Tudo o que te está a acontecer faz parte de um processo de amadurecimento. No final, vais estar como o vinho do Porto. Garanto.