sexta-feira, 30 de novembro de 2007

De chorar a rir

Muito, muito bom! (nem sou fã do Monchique mas minha gente ele está no seu melhor nesta peça!!)

quinta-feira, 29 de novembro de 2007

É este o país que temos...

Sabiam que em Portugal não se pode registar uma pessoa com o nome de "Zé" (só pode ser se for José) mas que se pode registar um "Xico" (sim, com x) ou um "Quevin" (sim, com q de 9)??

(...)

Leitura de wc (façam print e vão para a sanita!)

Ainda há príncipes encantados

A pessoa certa não é a mais inteligente, a que nos escreve as mais belas cartas de amor, a que nos jura a paixão maior ou nos diz que nunca se sentiu assim. Nem a que se muda para nossa casa ao fim de três semanas e planeia viagens idílicas ao outro lado do mundo. A pessoa certa é aquela que quer mesmo ficar connosco. Tão simples quanto isto. Às vezes demasiado simples para as pessoas perceberem. O que transforma um homem vulgar no nosso príncipe é ele querer ser o homem da nossa vida. E há alguns que ainda querem. Os verdadeiros Príncipes Encantados não têm pressa na conquista porque como já escolheram com quem querem passar o resto da vida, têm todo o tempo do mundo; levam-nos a comer um prego no prato porque sabem que no futuro nos vão levar à Tour d’Argent; ouvem-nos com atenção e carinho porque se querem habituar à música da nossa voz e entram-nos no coração bem devagar, respeitando o silêncio das cicatrizes que só o tempo pode apagar.

O Príncipe Encantado não é o namorado mais romântico do mundo que nos cobre de beijos; é o homem que nos puxa o lençol para os ombros a meio da noite para não nos constiparmos ou se levanta às três da manhã para nos fazer um chá de limão quando estamos com dores de garganta. Não é o que nos compra discos românticos e nos trauteia canções de amor no voice mail, é o que nos ouve falar de tudo, mesmo das coisas menos agradáveis. Não é o que diz Amo-te, mas o que sente que nos possa amar para sempre. Não é o que passa metade das férias connosco e a outra metade com os amigos; é que passa de vez em quando férias com os amigos.

O Príncipe que sabe o que quer, não é o melhor namorado do mundo; é o marido mais porreiro do mundo, porque não é o que olha todos os dias para nós, mas o que olha por nós todos os dias. Que tem paciência para os meus, os teus, os nossos filhos e que ainda arranja um lugar na mesa para os filhos dos outros. Que partilha a vida e vê em cada dia uma forma de se dar aos que lhe são próximos. Que ajuda os mais velhos a fazer os trabalhos de casa e põe os mais novos a dormir com uma história de encantar. Que quando está cansado fica em silêncio, mas nunca deixa de nos envolver com um sorriso. Não precisa de um carro bestial, basta-lhe uma música bestial para ouvir no carro.

O Príncipe é um Príncipe porque governa um reino, porque sabe dar e partilhar, porque ajuda, apoia e nos faz sentir que somos mesmo muito importantes. Claro que com tantos sapos no mercado, bem vestidos, cheios de conversa e tiradas poéticas, como é que não nos enganamos? É fácil. Primeiro, é preciso aceitar que às vezes nos enganamos mesmo. E depois, é preciso acreditar que um dia podemos ter sorte. E como o melhor de estar vivo é saber que tudo muda, um dia muda tudo e ele aparece. Depois, é só deixa-lo ficar um dia atrás do outro... e se for mesmo ele, fica. (Margarida Rebelo Pinto)

terça-feira, 27 de novembro de 2007

A beleza das pequenas coisas




(Este cartoon faz-me sorrir)

Factos



(percebemos isso quando damos prioridade na nossa vida a alguém que nos tem apenas como mera opção...)

Esta é para vocês

Como se distingue um beijo quando se está apaixonado de quando não se está?

A idade de ser feliz

"Existe somente uma idade para a gente ser feliz,somente uma época na vida de cada pessoa em que é possível sonhar e fazer planos e ter energia bastante para realizá-los a despeito de todas as dificuldades e obstáculos.Uma só idade para a gente se encantar com a vida e viver apaixonadamente e desfrutar tudo com toda intensidade sem medo nem culpa de sentir prazer.Fase dourada em que a gente pode criar e recriar a vida à nossa própria imagem e semelhança e vestir-se com todas as cores e experimentar todos os sabores e entregar-se a todos os amores sem preconceito nem pudor.Tempo de entusiasmo e coragem em que todo desafio é mais um convite à luta que a gente enfrenta com toda disposição de tentar algo NOVO, de NOVO e de NOVO, e quantas vezes for preciso.Essa idade tão fugaz na vida da gente chama-se PRESENTE e tem a duração do instante que passa". Mário Quintana

segunda-feira, 26 de novembro de 2007

As 3 da vida airada e a (quase) mãe Li



Foi um almoço e uma tarde muitoooo bem passados. Gosto muito de vocês. Vocês sabem : )

(mais) Instantes do fim-de-semana leonardos: )

vos echo de menos, siempre : )
a grupeta junto ao castelo são jorge




As maddies desta vida

Batata em casa. 21h23. Assistiu ao telejornal. Jantou uma lasanha. Enquanto fala com a Mariita, apercebe-se que na SIC está a passar outro documentário sobre a Maddie. Comento com a Maria, que me diz algo completamente acertado "tenho a certeza que estão a acontecer coisas mais importantes no mundo". Será que só nós é que vemos isso? Caramba, tantas "maddies" desaparecidas, acordaram agora para a vida? É que já chateia. Liga-se a tv, pimbas, abre-se o jornal, voilá, a revista cor-de-rosa, tcharam, liga-se o rádio do carro, pum. Epá, já não me interessa o que se passou com a criancinha. Dêem notícias realmente importantes e não esmifrem mais o que não é esmifrável. Manquem-se, for god sake!

(e depois dizem que a batata nunca está em casa... pudera, com progamas destes, de merda, querem o quê?)

Portocovo

Parece que já temos destino para a passagem de ano. Parece que somos mais que as mães. Parece que o entusiasmo é geral. Parece que temos a salgaduxa empenhada na organização. Parece que Portocovo vai receber uma enchente de gente gira, divertida e com a pica toda para entrar em 2008.

Parece que a batata está radiante.

Há 10 anos, daqui a 10 anos

Quando era pequena queria crescer rápido. Queria ser como os meus pais, adulta, independente, com liberdade para fazer tudo. Há 10 anos atrás dizia que dali a 10 anos estaria casada e com filhos e com o trabalho da minha vida. Hoje, queria voltar há 10 anos atrás. Ou voltar aos tempos em que era pequenina e as minhas responsabilidades e preocupações eram nulas. Ninguém disse que ser crescido era fácil. E no fundo o que me apetecia mesmo era voltar aos tempos em que andava ao colo. Em que era acordada depois de um pesadelo e constatava que ao meu lado estava o meu pai já pronto para me dizer que não era nada, que tinha sido um sonho mau. Em que me deixavam a luz de presença acesa por causa dos medos dos monstros. Em que no Natal a felicidade e a excitação eram gerais entre mim e os meus irmãos. Em que chegávamos a casa dos avós e havia um monte de presentes para cada um. E em que o Natal fazia tanto sentido, por sermos pequeninos. E por tudo ser perfeito. Mesmo quando não era. Hoje tudo parece mais cinzento. Mais imperfeito. A casa dos avós está mais vazia. Já chego à campainha de casa deles, sem ter de me empoleirar. Já não fico sem dormir com a ansiedade de abrir os presentes. O mundo já não é cor-de-rosa. E as pessoas chateiam-se por coisas insignificantes. E o tempo não pára. E daqui a 10 anos o que espero? Estar casada? Com filhos?

Não, já não caio nessa...

domingo, 25 de novembro de 2007

Weekend I


Depois de sexta ter ido jantar e borregar para casa da loira, de sábado ter ido almoçar a casa da mãe batata, termos ido às compras de supermercado e ainda ter dado um salto às amoreiras, eis que à noite fui ao concerto do José Cid (não sem antes ter ido jantar ao Japa!!). Já sei que meio mundo odeia o gajo (estavam lá cinco mil pessoas...). Mas sei que fui com a sinhó, a cat jeronimo, a lezita e o paxio e que gostei. O Cid estava em grande e só pecou por ter repetido as músicas, no final, quando já estávamos numa de ir embora. Por ter estendido o espectáculo um pouco mais do que o desejado (começou às 21h30 e terminou já depois da meia-noite). Mas ganhou pontos porque teve o mérito de meter as pessoas a fazerem comboiozinhos, a dançarem tipo arraial e a rejubilarem com o concerto.

sexta-feira, 23 de novembro de 2007

Dúvidas

O que leva as pessoas a manterem relações extra-conjugais durante anos a fio? E o que leva as pessoas a separarem-se após escassos meses de casamento? E já agora, para quê continuarem casadas se estão bem é a pular a cerca constantemente? Não estariam melhor sozinhas? Não seria mais honesto para elas e para os outros? Qual é a lógica de tanta hipocrisia? Porque é que há tantos casais que insistem em fingir passar-se pelo "casal exemplar e feliz", quando depois tudo não passa de uma fantochada?

No alto da minha inocência, tenho para mim que nos dias que correm não temos porque andar com tanta mentira e infelicidade. Temos toda a liberdade para sermos honestos, podermos dizer "casei contigo mas já não te amo" e seguirmos a nossa vida, sem ressentimentos. A vida foi sempre, e continuará a ser, um desafio para quem por cá anda. Um poço de tentações, de provas, de vitórias e derrotas. Para quê manter algo que só nos faz infeliz quando mesmo ali ao lado podemos encontrar algo que nos faz sorrir?

Não percebo...(mas tudo bem, não cuspo para o ar com o risco de me cair em cima...)

quinta-feira, 22 de novembro de 2007

R-i-d-i-c-u-l-o

A Auto Motriz e a Credibom, stand automóvel e empresa de crédito, lançaram uma campanha idiota nas horas: A quem comprar uma viatura no stand, recorrendo ao crédito, é oferecida uma vacina contra o cancro do colo do útero!

(descobri isto neste blog e não consegui evitar partilhar convosco)

(epá, recuso-me a comentar...)

Não têm planos para hoje? Estão à espera de quê?

Soulbizness ao vivo na Restart (parque das nações, junto ao Oceanário) por cima do restaurante Sabor a Brasil. O concerto é HOJE às 22h e a entrada é grátis.

(para que não se queixem de falta de informação)

terça-feira, 20 de novembro de 2007

Será?

- O que é o amor?
- É uma rua muito sossegada, onde só se passou uma vez.

(Mário Cesariny)

Ian Curtis

A batata foi ver. A batata acha que o Ian Curtis não cantava nada de especial. Sempre achou. Podem começar a apredejar-me. E depois o rapaz era um pequeno dramático e desgraçado. Gostei do filme mas estes herois que se matam aos vinte e tais chateiam-me. Viram imediatamente ídolos. Not for me...

segunda-feira, 19 de novembro de 2007

Quem quer jogar ao 52 apanha?

(ahahhahahahaha!!)

Seita (de anormais) diz que o mundo vai acabar em Maio

Grupo escondeu-se numa caverna, acreditando que vai conseguir salvar-se

Cerca de 30 pessoas pertencentes a uma seita russa esconderam-se numa caverna na colina da região de Penza, na região central da Rússia, para esperar pelo juízo final. O grupo é formado por 29 adultos e quatro crianças, e afirma que o mundo vai acabar em Maio de 2008, revela a BBC. Segundo a imprensa russa, levaram comida e combustível para o local e ameaçaram cometer suicídio explodindo um tanque de gás se a polícia interferir. O líder da seita, Pyotr Kuznetsov, de 43 anos, não se juntou ao grupo, pois foi preso e está a ser acusado formalmente pelos promotores locais.
in Portugal Diário

(há gente estúpida ou quê?)

domingo, 18 de novembro de 2007

Resumé do weekend

Este fim de semana foi dedicado a dar a conhecer a cidade de Lisboa ao Lorenzo, italiano amigo do leonardo helder. Eles estiveram por cá e nós, mulheres prezadas que somos, fizemos questão de recebê-los com toda a pompa e circunstância.

Sexta houve jantar em casa da Inês leonarda, com repasto confeccionado pela Mariana. Eu, a Calipa, a Mariana, a Inês, a Xon e a Su lá estivemos para receber da melhor forma os dois homens directamente vindos de sevilha (ok, um é português e outro italiano, mas moram lá!). Num misto de português, inglês, espanhol e italiano, lá nos entendemos pela noite fora. Muita história, muita gargalhada e o tempo voou.

No Sábado o dia foi dedicado a passear pela cidade de Lisboa. Castelo de São Jorge (sabiam que se paga 5 euros para visitar os jardins, salvo se se for residente na cidade? grandes chulos!!!), alfama, bairro alto, miradouro da graça. Já com os pezinhos em sangue mas com o coração quentinho que só ele, consegui apreciar o que de melhor a nossa cidade tem. Não há nada que bata esta cidade... (mas eu sou suspeita!). À noite eles foram jantar e sair para o bairro e para o jamaica, mas aqui a je juntou-se a outro grupo, em casa da recém-casada jojo, para mais um belo repasto, muita converseta, fotos e vídeos do casamento, e muito sofá e mantinha (sim, que o frio veio para ficar...).

Hoje rumei a Belém com a leonarda inês. Encontrámo-nos com o helder leonardo e o lorenzo, a joana leonarda e a susana leonarda. Um pastel aqui, outro pastel ali, e acabámos no "À margem", mesmo de frente para o rio, a curtir um espectacular final de tarde/cair de noite.

Há finais de semana que nunca deveriam terminar...

Instantes do fim de semana




















Factos

"Tenho medo que a liberdade se torne um vício" in "Rio das Flores", Miguel Sousa Tavares

(também eu...)

Como praticar o bem (título by aboxinha)

A batata é a típica gaja que participa em tudo o que é passatempo, desde que não dê muito trabalho, pois claro. Na semana que passou respondeu a dois passatempos da revista "Visão". Um para uma peça de teatro no Trindade e outro para um concerto do Jorge Palma, supostamente em Lisboa. Ora, até aqui tudo pacífico. Peça de Teatro ganha. Olarilas. Fui ontem com a Xon. Gostámos. "Somos do tamanho do nosso coração e o coração espera sempre por nós". Quanto ao concerto, também foi ganho. Lá isso não posso negar. A questão é que ao abrir o mail me deparo com o seguinte texto: "parabéns, ganhou um convite duplo para o concerto de Jorge Palma, hoje à noite, no pavilhão Multiusos de Guimarães". Ora bem, ler e reler mais do que uma vez o mail. Pensar "estes gajos devem estar bebedos". Ora, a batata mora em Lisboa. Ora, o concerto é daqui a umas horas. Ora Guimarães é longe que se farta. Ora, grande merda. Passada esta fase, resolve-se "praticar o bem". Que é como quem diz "porra, dois bilhetes sem uso é uma estupidez. Bora lá ligar à abox que deve gostar do palma ou conhecer quem goste, e mora ali mesmo ao lado!!". Dito e feito. Telefonema aqui, telefonema ali, e pimbas, eremita e daniela, vocês são os grandes vencedores do passatempo batata.

Já sei que o gajo estava janado e com a bezana da vida. Nada de muito surpreendente. Já andei a cuscar os vossos blogues. Pensem que foi "grates" e que assim nem doi tanto. Vou ali ligar para a revista "Visão" a insultá-los... mas volto já já, ok?

*aboxinha, valeu pelas gargalhadas que demos ao telefone e pelo eficazes que somos. Já para não falar da gaja das bilheteiras, burra que só ela, que dizia "aqui não temos bilhetes duplos, vou abrir o envelope, só um momento... tem dois bilhetes sim senhora, ora diga lá os nomes!" DAHHHH!!

sexta-feira, 16 de novembro de 2007

"Tá a desamparar a loja!"


(já não há respeito...hahahahahah!!)

quinta-feira, 15 de novembro de 2007

For god sake!

Inventam de tudo! Agora é o Youtube dos Judeus e o dos católicos. E de seguida vem os dos alcólicos e depois o dos toxicodependentes. Ah, e o dos pretos, o dos brancos e dos amarelos.

What the fuck is this? Não há pachorra...

Apre!

No seguimento do post da cara de foto, e após receber um sms dessa grande instituição que é o Holmes Place (not!) a dizer "comece hoje e pague só em 2008", e depois de ver balões pendurados em carros a fazer publicidade ao dito ginásio, não posso ficar calada. Essa cambada de chupistas (70 euros por mês para mim é "chupismo" quando se trata de pagar para fazer exercício físico... mas isso sou eu...) quer, porque quer, à viva força, impingir os seus serviços às pessoas. Já percebeu que lhes descobriram "a careca", que é como quem diz, que são uma cambada de aldrabões que vendem gato por lebre e agora fazem tudo o que podem (e até o que não podem...) para angariar mais sócios. Não fossem importunar as pessoas, serem chatos "como a putaça", tipo autocolantes que insistem em não despegar, não haveria qualquer problema. Mas o busílis da questão é mesmo esse! Perseguem-nos, tal e qual carraças, ele é sms's, ele é cartas, ele é cartazes, panfletos, telefonemas. E se fossem chatear o Camões? Hum????? Ou vão brincar com a pilinha. Mas não incomodem o pessoal que trabalha.

E quando vierem com argumentos tipo "vai descurar a sua forma física e a sua saúde?", só tenho uma coisa para vos dizer:

MEUS AMIGOS, CADA UM SABE DE SI. MANQUEM-SE PARA A VIDA E DESAPAREÇAM-NOS DA VISTA! XIÇA PENICO! (ou então vamos ter de nos chatear e não queremos isso...)

quarta-feira, 14 de novembro de 2007

Ao meu pai

Como já se sabe (ou não se sabia?), o meu pai é ultra tecnológico. Além de já ter uma certa idade (56 vá... não é assim tanto) e de ser ché ché de vez em qdo (é a vingança por dizeres q te dei um desgosto por gostar do Cid!), o meu pai tb evoluiu tecnologicamente. Sabe o que é um GPS, sabe mexer em telemóveis perfeitamente, sabe ligar um computador, usar o Microsoft Word, sabe ir à Internet, sabe ver e responder emails, e acima de tudo sabe ver e COMENTAR os blogues das filhas. Quando lhe pedimos para fazer qualquer coisa em casa, como levar o lixo à rua, ir comprar batatas ao Pingo Doce e tudo maism o que ele diz SEMPRE é isto:

"Opá, eu sou mto estúpido!!"...e depois...n vai!

(aqui para nós, a batata passa a vida a usar esta frase em benefício próprio e dá-lhe um jeitão!!!)
(este post foi "como que" gamado à minha irmã, só para chatear o meu pai, que nos lê diariamente)
(bicho, e agora como descalças esta bota? hum???)

Um senhor!


É já dia 24: a batata vai com os amigos assistir ao grande concerto desse grande senhor nesse grande espaço. José Cid no Campo Pequeno não é para todos. Vai ser pouco bom vai...

*esta foto sempre me matou... jizus!

terça-feira, 13 de novembro de 2007

Cenas...


Melhor que ver o Benfica vencer ao Boavista por 6-1, é poder fazê-lo num restaurante típico português, em plena capital inglesa, e ainda assistir à derrota sportinguista face ao Braga e ao empate dos tripeiros... assim vale a pena!

segunda-feira, 12 de novembro de 2007