quarta-feira, 22 de agosto de 2007

Conclusões do que ainda rola

E a vida é mesmo um dia de cada vez. E a pressa é mesmo inimiga da perfeição. E todos os dias surge algo de novo, bom ou mau. E se num dia rimos que nem perdidos, no outro já precisamos do colo daqueles que nos são mais queridos. E há dias em que desesperamos e apetece desistir. E depois um simples avanço, que parece insignificante, torna a nossa vida a melhor do mundo. E a moral existe para quem não vive. E errar é humano. E julgar o próximo é meio caminho andado para cairmos nós próprios em erros semelhantes.

E a vida é mesmo isto. Dolorosa. Surpreendente. Assustadora. Um dia de cada vez. Todos os dias tenho acordado a pensar nisso. E na frase "vai correr bem", "sou a maior". A palavra "não" foi abolida de certos e determinados contextos.

E prometo que vou ter menos pressa. Que vou viver mais devagar. Para pregar menos sustos a mim e aos que me rodeiam.

(já agora, quem é que inventou a puta da ansiedade???)

7 comentários:

Little Jordan disse...

... e eu gosto muito de ti, batatinha!

The Lost Bum disse...

As coisas simples são sem dúvida o melhor da nossa vida. Pensamento positivo...

ps. quem inventou a ansiedade foram os fabricantes de ansioliticos :D

Anónimo disse...

beijinhos grandes minha querida,

Sílvia

Jordan disse...

:)
Parafraseando a Pequena Jordão, «o que eu gosto da Batata!!»

Bju do tamanho do MUNDO!

Andorinha Sinhá disse...

Batatinha, queremos-te com todo o tempo do mundo, para ficares au point:) Te quiero chici:)

Kitty disse...

Então mas q se passou???

Inesa disse...

Amiga, ouve as sábias palavras desse grande artista nacional: "É preciso ter calma, não dar o corpo pela alma" (OK, é certo que ele também proferiu as famosas palavras "Tu e eu, o que é temos que fazer? Talvez f****"... mas não se pode estar sempre inspirado!).