quarta-feira, 23 de maio de 2007

"Dias de Glória"


«Dias de Glória» trata de um tema extremamente pertinente à actualidade, relatando uma história oculta durante décadas sobre como um exército aliado recrutou jovens nativos das suas colónias para utilizá-los como «carne para canhão» na II Guerra Mundial.
Alimentados pelas suas próprias ilusões, quatro nativos das colónias apresentam-se como voluntários ao exército francês, para lutar nos campos de batalha de África e Europa.
Além de enfrentar os nazis, deverão sofrer a intolerância e o racismo dos seus companheiros, dos seus superiores e dos seus supostos aliados. Tudo na sua luta por um dia de glória.
Uma grande produção, de aproximadamente 15 milhões de euros, vista por mais de três milhões de espectadores em França, onde estreou como líder de bilheteiras e gerou forte comoção, levando o seu presidente, Jacques Chirac, e o primeiro-ministro, Dominique de Villepin, a anunciarem mudanças na política social francesa em relação aos militares combatentes das suas colónias.
A longa metragem venceu o Prémio de Melhor Interpretação Masculina no Festival de Cannes 2006, teve nove nomeações para os Prémios César, de França, ganhou os Prémios do Público nos Festivais de Ourense, Saragoça e Valladolid, e o Prémio da Imprensa no Festival Internacional de Cine Solidario de Madrid. Além disso, foi também nomeado para os Independent Spirit Awards, nos EUA, e para Melhor Filme de Idioma Estrangeiro na 79ª edição dos Óscares de Hollywood.
Ficha Técnica:
Título: «Dias de Glória»
Título Original: «Indigènes»
Realização: Rachid Bouchareb
Elenco: Jamel Debbouze, Samy Naceri, Roshdy Zem, Sami Bouajila e Bernard Blancan
Género: Drama/Guerra
País: França/Marrocos/Argélia/Bélgica
Ano: 2006
Duração: 128 min.
(fonte: Diário Digital)

1 comentário:

amiguinha disse...

epá, depois de ler este post sinto que gostei ainda mais do filme...