quarta-feira, 11 de abril de 2007

O senhor das línguas da sogra

Quando tinha os meus 11 anos, e estudava na Marquesa de Alorna, todos os dias, à saída, estava um senhor no portão a vender línguas da sogra. Aquilo era a nossa perdição. Por uns míseros 20 escudos viviamos um verdadeiro momento de gula.

Hoje, passados 17 anos, vou no trânsito ali da Praça de Espanha, rumo ao trabalho, e eis que nos semáforos está exactamente o mesmo senhor, agora velhote, a vender a emblemática língua da sogra.

Não pude deixar de comprar. E recordar os meus 11 anos. E ter um sorriso para o amigo. Há momentos que valem ouro.

19 comentários:

Anónimo disse...

valem ouro e uns kilitos...

Rita disse...

lol, q tds os meus males fossem uma lingua da sogra!!!!!!!!

Anónimo disse...

uma lingua da sogra pode esconder um figado saturado...

Rita disse...

é anónimo, a vida é lixada...

JM disse...

quanto é q foi agora?

Rita disse...

50 centimos : )

sem-comentarios disse...

Engraçado quando acontecem essas coisas :=)

Anónimo disse...

esse senhor no verão anda pla costa da caparica!
Não há como a lingua da sogra!
e uma bolinha de berlim n se arranja?

Pêssega

Nuno Fernandes disse...

Pelos comentários que andas a deixar no meu blog eu diria que aos 28..já tens lingua de sogra. ah hah ah ah hah ah ahhh :):)

Buttafly disse...

Eu às vezes vou de própósito a uma determinada pastelaria (longe longe...) só para poder ter o prazer de papar uma dessas e voltar atrás no tempo...
Saudade...

;-)

BlueAngel disse...

Esses momentos são únicos.

rita disse...

Conheço o homem da língua da sogra... em 1991 comecei o meu estágio na Ramalho Ortigão. Ó muito provável prima, também Ritocas, não queres tentar perceber qual o nosso Torroais comum? Responde que eu também não mordo...
Rita Torroais

Anónimo disse...

eu a pensar q tb ias ao chines matar saudades... por sinal mto bem acompanhada ;) tu sabes miuda!!!

Party Girl disse...

Nos meus tempos de preparatória havia um senhor que vendia era os pirulitos à porta da escola... algém se lembra desse chupa-chupa imensamente doce e de várias cores (embora todos sabessem ao mesmo) enrolados em papel vegetal? Bom, desconfio que já não vá encontrar esse senhor no mm sítio, pois na altura já ele era bem velhinho, julgo que já deve ter batido a bota!!!

Rita disse...

anonimo, viste-me no chines? lol!!! eu n vi ng conhecido. ou és meu leitor/a e reconheceste-me pelas fotos? estava mt bem acompanhada, sim senhora : )

prima rita, respondi-te qd tu comentaste e nc mais disseste nada. envia mail para ritatvalente@gmail.com : )

nuno do ceu, os meus comentarios fazem mt sentido... às vezes ; )

Hugo disse...

É engraçado recordar estes momentos não é? Eu tive um momentos desses há uns meses quando fui á mercearia onde, no início do preparatório iamos comprar chocolates (ás vezes com desconto dos cinco dedos) e gomas. O senhor já não está lá...ficou a esposa, que na altura corria connosco quando faziamos muita confusão.

Gomezzz disse...

Eu vi-o hoje!

Lembrei de vir ler o post de novo... É que quando o li só retive "linguas da sogra"...

peter42y disse...

Curioso. Tenho quase 50 anos e também comia deliciosas línguas da sogra quando ìa para a escola, às oito da manhã.
Eram excelentes.
Deliciosas.
Isso foi por volta de 1965..,1966..,1967.

Pandora disse...

A minha alma está parva, estarrecida, doente... Então tu andaste na Marquesa de Alorna??!?!?!? E não me dizias?!?!? Isto há coisas... Já que só temos 1 ano de diferença, de certeza que fomos contemporâneas... ;)