quinta-feira, 15 de fevereiro de 2007

HIV

Na televisão passa uma reportagem sobre a prostuição em Lisboa. As prostitutas, os travestis e os homens que se vendem, sem usarem protecção. Entrevistas a alguns que são portadores do vírus HIV e que dizem de boca cheia "é a minha vingança para com o mundo, não quero saber". Outra, a quem perguntam se sabe o que é a SIDA, responde "sim, é muito mau, cai o cabelo não é?". Um travesti explica: "tenho tanto medo de apanhar que uso dois ou três camisas, por cliente" (resta saber se ao mesmo tempo, ou não...). Fico chocada com esta gente. Especialmente porque quando ia a casa dos pais do pipo, ali na Artilharia 1, era uma alegria ver os pais de família (engravatados, carros de família e cadeirinhas de bebés no banco de trás) a orientarem-se com as gajas que por ali paravam.

Palavras para quê?

4 comentários:

Maríita disse...

Pois, eu também vi e sinto imensa revolta com estas histórias. Eu vivo muito perto do Parque Eduardo VII e é ver a fauna que pára por estes lados. Existem algumas prostitutas e alguns prostitutos que têm um ar tão doente que já estão mais mortos que vivos e ainda assim têm clientes, para mim é um acto tresloucado que esta gente comete e como tu dizes, muitos carros de boas marcas, com cadeirinhas no banco de trás e depois vão para casa, felizes e contentes, cumprem o seu dever com outros seres humanos e depois não há como parar a epidemia.

Beijinhos

BlueAngel disse...

Infelizmente é muito triste que esse tipo de situações ainda aconteçam É muito triste que quem critica seja também quem frequenta esses lugares. É muito triste a falta de informação que existe, que ainda existe e existirá. Porquê? Simplesmente porque as pessoas não querem saber, porque o mundo é um local de gente egoísta e má! Felizmente nem todos somos assim e por isso estas situações são preocupantes para nós porque é complicado resolver os problemas sociais que enfrentamos diariamente.

andorinha sinhá disse...

:( Eu n vi mas a Mãe Marquez contou-me. O q me preocupa n é q se orientem mas sim o q trazem para casa:(

Carina disse...

Tb vi..
É realmente o espelho do país onde vivemos..