quarta-feira, 21 de fevereiro de 2007

63 anos casados...

A minha avó Alice fez anos ontem. Dos quatro avós, é a única que ainda tenho. Liguei para falar um bocadinho com ela e o resultado foi desastroso. Ainda não se conformou com a morte do meu avô, em Outubro passado. Só se ouviam soluços e choro do outro lado. E comentários como "ele era a minha vida", "foram 63 anos de casamento", "sozinha a vida não tem piada". Eu ia dizendo que tem de ter força, que ele já estava muito doente, por entre intervalos de silêncio prolongados. É engraçado como uma pessoa se sente impotente nestas alturas. Contra factos não há argumentos. Já ninguém fica casado 63 anos. As coisas mudaram substancialmente. Mas aqueles dois não se largavam um minuto. E percebe-se porque a vida perdeu a piada para a minha avó. Mesmo com os filhos e os netos, nada vai colmatar a falta e a dor que sente. Mas custa tentar fazer alguma coisa e perceber que estamos de mãos e pés atados.

Será por isso que prefiro não me prender a ninguém?

9 comentários:

Maríita disse...

É fantástico que eles tenham permanecido bem casados todo esse tempo. É uma lástima que o teu avô tenha morrido e que a tua avó se sinta tão só, mas as pessoas vão criando rotinas diárias que as ajudam a suportar os maus momentos e quando falha um, as coisas complicam-se.

Quanto a ti, só tu é que saberás procurando no mais intímo do teu ser o que é que se passa.

Beijocas

lovely disse...

O que nos leva a chorar quando uma coisa acaba? O facto de ela ter sido boa, certo? Ainda hoje choro, ainda ontem chorei, e amanhã chorarei, porque o que mais custa é perder as coisas boas. Mas, apesar da tristeza inerente à perda, prefiro-a mil vezes à tristeza do vazio que nunca foi ocupado.

Mary-a disse...

não devia ser por isso, nem acho q devas preferir não te prender... do pouco (o que o blog permite) conhecer-te eu acho q te prendes bastante, e te entregas, seja aos amigos, à familia e acho q também o fazes ao amor. e é assim que deve ser, seja para 63 anos, 63 meses ou 63 dias... seja para o que fôr, só vale a pena se for a sério e em pleno :)

um bj para ti e para a tua Avó **

belita disse...

Entendo na perfeição a tua avó, sabes que a minha, também a que resistiu mais tempo neste mundo, deixou-o exactamente 8 meses depois do marido (o meu avô) ter morrido... Acredito que ela se aguentou mais tempo viva, porque também ele o estava... e logo a seguir, a vida para ela (mesmo com filhos, netos e até bisneta) deixou de fazer sentido... deixou de continuar a ter forças... mas a vida é mesma assim, uns vão e outros ficam para também eles passarem por tudo isso... e disso todos nós a certeza... o fim do caminho é igualzinho...

Kitty disse...

Os meus pais fizeram ontem 52 anos de casados. É o que dá ter nascido fora do tempo! :-D
Também não imagino a minha mãe sem o meu pai, e vice-versa. Compreendo perfeitamente o que a tua avó está a passar.

Beijocas

Carina disse...

É realmente muito doloroso, a minha avó tb faleceu em Outubro passado e todo o nosso sofrimento ao pé do do meu avô é uma gota no oceano...
Muitas Bjks para a tua avózinha..

morango disse...

Eu acho que é por causa disto que te deves prender a alguém. Os teus avós são um exemplo que o Amor vale apena (talvez cada vez menos...)

bjinhos

Anónimo disse...

Se não te prendes a ninguém, batita, arriscas-te a ficar 63 anos solta!

Anónimo disse...

Tens a certeza que eram 63 anos?!