segunda-feira, 4 de dezembro de 2006

Salamanca - o resumé

Na Quinta, eu e a Inês, saímos da redacção já para o tardote. Deixei o meu carro no parque do trabalho, passei as malas para o dela e rumámos ao Saldanha para apanhar as outras duas meninas. Enfrentar o trânsito (que, em véspera de fim-de-semana prolongado, as pessias estão num excitex para se pirar de Lisboa...). Tudo a postos. Castelo Branco (Ninho do Açor), here we go. O cansaço é geral. Mas o entusiasmo é ainda maior. Chegamos por volta as 23h e pouco. Um frio considerável, que nos obriga a ligar os aquecedores da (enorme) casa da lezita. Conversa fiada. Gargalhadas. Confidências. Xixi-cama que amanhã se acorda cedinho. 08h30 toca o despertador. Começa a saga dos banhos. Saga porque não é esquentador mas sim caldeira. A Inês safa-se. A Cláudia idem. Claro que a Rita tomou banho de água gelada (sem exagero). E a Lé foi mais inteligente e resolveu ir tomar o pequeno almoço, enquanto a água voltava a aquecer. Ok. 10h30 fazemo-nos à estrada. Salamanca it is! Por volta das 13h chegamos ao Hostal Mindanao. Um quarto razoável. Com espaço. E que depressa se transformou num acampamento. Sempre com o aquecimento no máximo, mal entrávamos ali era tudo a tirar as camisolas e blusões. Não se aguentava e até de janelas entreabertas dormimos, na segunda noite (quatro alminhas a respirar no mesmo espaço, aquecimentos no máximo, não dá!). Passeio pela cidade. Plaza Maior. O astronauta. A caveira e o sapo. A Catedral. A universidade. O passeio. As fotos. As compras (ou não fossemos gajas). O jantar na Maison Cervantes. A sangria. A boa disposição. As histórias. As risadas. A conta barata. O efeito do alcool (e eu não sou de beber!). Os bares da Gran Via. Os bacardis lemon. Os gin tonicos. Os Whiskies Cola. A bebidas oferta. As palhaçadas. A bebedeira geral. A discoteca meio às moscas. O dia seguinte de ressaca. Dor de cabeça. Enfiar um gurosan pela primeira vez. Mais um benuron. O arrastar pela cidade estilo zombies. O almoço a recordar a noite anterior. Os cafés temáticos. O do carrocel. A siesta, porque o corpo pedia. O jantar no italiano mais charmoso da cidade. Fotos. Coca-cola, água, ice tea. O Cum Laude. A pousada das almas. A chuva miudinha. O quarto a sorrir para nós, porque a noite anterior deixou-nos K.O.'s. Domingo deixar o quarto às 12h. Tempo para souvenirs e mais compras. Passeio pela gran via, desta vez de dia. Um frio de rachar. Um chá verde para aquecer. Preparar para o regresso. E o lamento de ter de voltar. E a depressão pré segunda-feira. E o constatar que foi muito bom. E que temos de repetir, num destino a combinar. Olé!!!!!!

8 comentários:

Aisling disse...

O máximo pois então! ;)
Esta semana é mais curtinha, espero que a depré passe rápido! E depois de um fds desses, um sorriso nos lábios é o mínimo!! ;)
Bjokas

cochiuato disse...

Frase do Dia: As minhas amigas afinal também dizem asneiras.
By Castanhola

Anónimo disse...

que inveja, tenho saudades dessas escapadelas com amigas.

bjs

Nuno Fernandes disse...

Odeio segundas!! Vou começar a trabalhar ao sabado e o fds passa a ser de Domingo a Segunda :)

iksvodaled disse...

há pessoas aqui na sala q estão mortinhas por contar o que se passou mas q n está descrito neste grande post. Perdão, post grande.

Ana disse...

Grande farra, está visto!

Anónimo disse...

Eu não avisei que iria estar um frio de rachar!?

eumesma disse...

Sim, deve ter sido uma grande farra, uns dias muito bem passados...
Viajar é sempre algo de muito agradável, conhecer novos sitios, novos ambientes, e quando o fazemos em boa companhia ainda o prazer é maior...:-)

Bjs