segunda-feira, 31 de julho de 2006

Fui ao céu...

Sábado, praia cabana do pescador. Nada de trânsito. Nada de confusão. Já rumou tudo aos algarves. Amena cavaqueira, como sempre. Porque eu até nem gosto nada de falar e de rir... À noite jantarada, vulgos frangos assados e batatas de pacote. Risada pegada. Porque, mais uma vez, eu odeio rir, sou uma seca de gaja, não sou nada dada a convivios. O pessoal costuma queixar-se que comigo cai na monotonia. Falam falam... enfim!! Acabei extenuada no sofa em casa da pessoa que convidou para jantar. Dormi ferrada até me acordarem e levarem a casa.

Domingo, e porque sou original (tambem é das coisas que me dizem q costumo ser...), praia outra vez. Vá lá, mudei a companhia. E mudei a praia. Mas a amena cavaqueira esteve lá. A má língua idem. As gargalhadas sempre em alta. E depois, rumo a lisboa, fui ao céu e vim. Não entro em pormenores, porque não me apetece, mas foram 3 horas de repetir. Querer mais. E mais, e mais... e ainda mais, se possível. E logo a seguir fui ter com tres almas que ja desesperavam à minha espera. Vesti a saia de uma, o top de outra, "fiquei boa de todos os dias" e rumámos ao meninos do rio para jantar às 10 da noite. Ver gente gira. Comer bem. Olhar o rio. Como se não houvesse amanhã.

1h30 da manhã. Cheguei sã e salva. Bem que tentaram levar-me para os maus caminhos. Mas por hoje já chega. Vou dormir. Cansada. Mas um cansaço rejuvenescedor. Faltou apenas uma coisa. Mas só interessa quem está. Venha o proximo f de semana... ja!

Sem comentários: