sábado, 10 de dezembro de 2005

Ironias

"Ordinariamente todos os ministros são inteligentes, escrevem bem, discursam com cortesia e pura dicção, vão a faustosas inaugurações e são excelentes convivas. Porém, são nulos a resolver crises. Não têm a austeridade, nem a concepção, nem o instinto político nem a experiência que faz o Estadista. É assim que há muito tempo em Portugal são regidos os destinos políticos. Política de acaso, política de compadrio, política de expediente. País governado ao acaso, governado por vaidades e por interesses, por especulação e corrupção, por privilégio e influência de camarilha, será possível conservar a sua independência?" Eça de Queiroz

Nos dias de hoje o que escreveria??? Exacto... seria o mesmo, sem tirar nem pôr...

1 comentário:

M.Pedrosa disse...

Por ironia mais fina ainda é que no tempo do Eça ele ainda era lido e escutado.Hoje há milhares de pessoas a dizer o mesmo, ou ainda pior, dos políticos, mas como são tantos, já não contam. Impunidade é a palavra que melhor caracteriza a actividade política nos nossos dias.