sexta-feira, 14 de janeiro de 2005

Avó

Uma destas noites sonhei contigo. Estavas linda, cabelo aperaltado, maquilhada e bem arranjada, como gostavas de andar sempre. Quando te vi senti uma felicidade extrema. O teu cheiro, o teu calor, o nosso abraço tão sentido. Percebi que tinha muitas saudades tuas. A falta que me fazes. E como gostava que aqui estivesses comigo. Quando acordei estava serena, calma e feliz. Acho que nada acontece por acaso e o ter-mo-nos encontrado nos meus sonhos foi como que um sinal.

Amanhã farias anos. Se cá estivesses provavelmente não terias uma festa à tua altura. Era dificil agradar-te. Eras uma pessoa exigente. Uma pessoa que amei com toda a minha alma, com quem refilei (eu refilo com todos os que amo...) e de quem nunca pensei vir a sentir tanta falta. Mas isso é sempre assim n é? Só quando perdemos os que amamos é que vemos que afinal o sentimento era bem maior, mais forte e especial do que algum diz imaginámos. Fica sempre muito por dizer. Gostava de te ter dito tanta coisa. Gostava de ter estado mais contigo. E dizer-te que foste a avó mais importante que tive.

Pergunto-me o que acharias da minha vida nesta altura. Talvez, como sábia que eras, dissesses que tenho que assentar. Encontrar alguém que me ame, que me ature e que me faça feliz. Pois é avó, mas sabes, os tempos agora são outros. Deves ter assistido a todas as minhas asneiras. Não sei o que pensaste quando decidi ir para Espanha. Enfim, sinto falta da tua presença para te poder contar o que me vai na alma. As minhas alegrias, tristezas. Falar-te dos meus amigos, um por um. Pedir-te conselhos. A esta hora deves estar a pensar "porque não falas com a tua mãe?". Oh vó... não é a mesma coisa... queria que fosse contigo!

Com isto, queria só dizer-te que penso em ti. Queria que vivesses estas palavras. Que elas te fizessem feliz, onde quer que estejas. Vais ser sempre a minha avó Zé. Tenho a certeza que os manos também pensam assim. E os primos pedro e sara também. Foste a maior! Não te esqueças! Como tu dizias "sou mãe duas vezes! Mãe e avó!". Acredita que eras bem mais que isso. Termino isto, mas levo-te no coração.

Da neta Ritinha.

1 comentário:

Anónimo disse...

Krida... és linda e sei k vais ser feliz, merece-lo, tal como tantas outras pessoas tão especiais como tu. Força! Sei que darás a volta por cima como sempre fizeste.

Pensa nisto: "Não percas tempo, o tempo corre, só quando dói é devagar... E dá-te ao vento como um veleiro solto no mais alto mar..."
'in' *Lume* - Mafalda Veiga

É bem verade, certo? Sabes que estou e estarei sempre aqui para tudo, para o que der e vier; nem é preciso dizer, apenas relembrar. Usa e abusa! Dispõe... só porque te adoro e és uma amigona. tenho saudades tuas e das nossas parvoadas.

'Tou a ver os "Ídolos" e lembrei-me de nós, no ano passado, enquanto 'Impalenses", naquelas reportagens tumultuadas, secantes mas, simultaneamente, divertidas... os jantares, os desabafos, as risotas, as confidências... tudo!

Também amava de todo o coração a minha avó. Ainda amo, esteja ela onde estiver. Também morro de saudades dela..(Creio que já falámos sobre isso no Ano Novo, lembras-te?) Emocionei-me e tudo com as tua palavras registadas de forma sentida neste post. A vida é assim...

bem, fico por aqui e à espera do nosso cafezito ainda esta semana. Jufas doces do 'miguito fiel,

Paulo dos Santos e Silva ;o)