quarta-feira, 30 de junho de 2004

Dúvidas

01.19 da manhã. O sono não vem. Às 8 tenho de estar a pé... Um turbilhão de pensamentos variados invade-me.

Decisões difíceis de tomar sem saber o que é mais correcto:

- Despeço-me deste emprego e rumo a Espanha por quatro meses, mesmo sabendo que ao voltar tenho que procurar emprego de novo

- Deixo-me estar quietinha, continuo no mesmo sítio, não conheço novas pessoas, novas culturas, mas tenho a minha estabilidade

- Ouço os que me dizem para não ser louca... não largar o trabalho e ir...

- Ouço aqueles que ficam felizes por mim e me incentivam...

Não sei o que fazer...

sexta-feira, 25 de junho de 2004

Chiça!

A todos os que se espantam com os milhares de portugueses pendurados nas estátuas até às duas manhã, enrolados em bandeiras e cachecóis; a todos os que se incomodam com desmesuradas exclamações de alegria por causa de um jogo e aconselham calma e contenção; a todos os que não compreendem como um povo se pode assim alienar, quando fecham fábricas todos os dias e a guerra continua no Iraque; a todos os que acham imoral jogadores e treinadores ganharem muitos milhares de euros para fazerem o que fazem, eu digo: qual é o mal, caraças? Porque é que a diversão desbragada, o riso, a excentricidade e a alegria a despropósito, são tal mal vistas?
Qual o mal de, por algumas horas ou dias, vibrarmos todos com uma merda que não importa um corno? Porque é que eu não me devo roer toda e gritar e arrancar cabelos quando vejo um jogo de Portugal, mesmo sabendo que dali a minutos tudo acabou e eu volto à minha vidinha?

Chiça!, como este país precisa de brincar a sério!
Enquanto não aprendermos a nos divertir por divertir, à toa, sem culpa, só porque nos apetece, sem especial motivo, por dá cá aquela palha, também nunca aprenderemos a levar o trabalho verdadeiramente a sério.

quinta-feira, 24 de junho de 2004

O Homer sabe-a toda

Marge: 'We don't think you're slow. But on the other hand, it's not like you go to museums or read books or anything.'

Homer: 'Do you think I don't want to? It's those TV networks Marge. They won't let me. One quality show after another, each one more brilliant than the last. If they only stumbled once - just gave us 30 minutes to ourselves. But they won't, they won't let me live!'

in The Simpsons

Eu e tu

Nascemos com poucos minutos de diferença. Tu primeiro, eu depois. Parece que me empenhei tanto com a tua entrada no mundo que, quando foi a minha vez, me desorientei e acabei por entrar eu, triunfalmente na vida. Magrinha, feinha e apaixonada por ti.

Não percebíamos quando acabava um bébé e começava o outro. Éramos inseparáveis. Ainda hoje, não percebo onde acabas tu e começo eu...

Quando te zangavas comigo, fazia tudo para que me desculpasses. Até copos de água eu pedia por ti nos cafés, porque tu tinhas vergonha de o fazer. Mas não te perdoo o teres partido a cabeça a duas bonecas minhas, num ataque de fúria. Foste mau : )

Muitas vezes à noite, pedia em pensamento ( não sei muito bem a quem ) para morrer depois de ti, tal era a incapacidade de te ver sofrer .

És o meu mano, o meu mano gémeo. Continuo a não perceber onde é que tu começas e eu acabo. Continuo todos os dias a agradecer aquele instante mágico em que os dois vencemos a corrida e fomos fecundar óvulos diferentes. Continuo a pedir à noite ( ainda não sei muito bem a quem ) para nunca te ver sofrer.

Lembra-te que existirá sempre o nosso "pequeno" mundinho.

da tua mana .
rita

terça-feira, 22 de junho de 2004

Amar

Amar!
Eu quero amar, amar perdidamente!
Amar só por amar: aqui... além...
Mais Este e Aquele, o Outro e toda a gente...
Amar! Amar! E não amar ninguém!

Recordar? Esquecer? Indiferente!...
Prender ou desprender? É mal? É bem?
Quem disser que se pode amar alguém
Durante a vida inteira é porque mente!
Há uma primavera em cada vida:
É preciso cantá-la assim florida,
Pois se Deus nos deu voz, foi pra cantar!
E se um dia hei-de ser pó, cinza e nada
Que seja a minha noite uma alvorada,
Que me saiba perder... pra me encontrar...

Florbela Espanca

(para todos os amantes de poesia)

segunda-feira, 21 de junho de 2004

Tudo a cantar!

Nelly Furtado - "Força"
 

It is the passion flowing right on through your veins
And it's the feeling that you're oh so glad you came
And It's the moment you remember you're alive
It is the air you breathe, the element of fire
It is that flower that you took the time to smell
It is the power that you know you got as well
It is the fear inside that you can overcome
This is the orchestra, the rhythm and the drum
 
Com uma força, com uma força
Com uma força que ninguém pode parar
Com uma força, com uma força
Com uma fome que ninguém pode matar
 
It is the soundtrack of your ever-flowing life
It is the wind beneath your feet that makes you fly
It is the beautiful game that you choose to play
When you step out into the world to start your day
You show your face and take it in and scream and pray
You're gonna win it for yourself and us today
It is the gold, the green, the yellow and the grey
The red and sweat and tears, the love you go. Hey!
 
Com uma força, com uma força
Com uma força que ninguém pode parar
Com uma força, com uma força
Com uma fome que ninguém pode matar
 
Closer to the sky, closer way up high, mais perto do céu, mais perto do céu!
 

Com uma força, com uma força
força!! força!!
Com uma força que ninguém pode parar
Com uma força, com uma força
força!! força!!
Com uma fome que ninguém pode matar
força!! força!!

Cansada mas feliz

02.00h da manhã... chegada a casa há uns minutos, cheia de bolhas nos pés, cansada mas feliz.

Recuando um pouco no tempo para se perceber as bolhas e o cansaço: às 18 horas fui para o estádio de Alvalade assistir ao Espanha-Portugal, milhares de pessoas faziam o mesmo que eu. O ambiente estava 5*s. Tudo a cantar, espanhois e portugueses confraternizavam. Nada de atitudes animalescas. Até dava gosto estar ali no meio da multidão.

Entramos no estádio e, até começar o jogo, o ambiente está quente. Muita alegria, muita vontade que Portugal vença, muito apoio do público, muita camaradagem. Nem consigo descrever muito bem...

O jogo voou, eu nem queria acreditar que demos a volta àquilo tudo e ficámos em 1º lugar do nosso grupo... Confesso que não ia com muita fé... e a Espanha que ficou arredada do Euro? Foi falta de sorte...

Findo o jogo, fui a pé do estádio até ao Saldanha. Sinceramente, nem me apercebi da distância, já que eramos muitos a fazer o mesmo e a alegria estava ao rubro!

Após muito comemorar (houve alturas em que mais parecia que tinhamos vencido o Euro... enfim, o tuga comemora tudo, lol), lá cheguei a casa... Tenho, como diz o meu colega Paulo, "os pézinhos em sangue", mas "estou muito agradecida". HEHEHE

Com o coração quentinho, vou para a caminha mimir. Amanhã espera-me um longo dia de trabalho...

PS - Lontra, obrigada por tudo : )



domingo, 20 de junho de 2004

Viva a baleia

Quanto a mim, este é o melhor spot publicitário que vimos nos últimos tempos. E não me canso de dizê-lo! Senão vejamos:

"Para apresentar a sua tecnologia 3G, a Optimus recorreu a uma produção impar em Portugal. “Esta é a força da terceira Geração” é a assinatura da campanha multimeios que a Operadora vai lançar e que tem como protagonista principal uma baleia.
Para assinalar de forma original e grandiosa o importante marco que é a terceira geração da Optimus, a Operadora rodeou-se dos melhores profissionais e meios para apresentar em Portugal uma produção, nunca antes realizada no mercado nacional.
Integralmente filmado em Portugal, praia de Manta Rota, este spot envolveu a criação de uma baleia, de 14m de cumprimento, 3,5m de altura e que pesa cerca de 3 toneladas, pela empresa responsável pela produção de Mockup’s de filmes como Batman e Allien. A produção envolveu mais de 50 participantes e uma equipa de 12 pessoas para dar vida ao protagonista da Campanha.
Esta campanha da Optimus, que implicou um investimento total próximo dos €5.212 mil euros envolve como suportes de comunicação, exteriores, televisão, imprensa e rádio.
O conceito subjacente no anúncio baseia-se na simplicidade das mensagens simbolizando a força dos sentimentos. É visível em todo o spot que apenas com telemóveis 3G e força de vontade podemos formar uma corrente humana de solidariedade à volta de uma causa. Uma causa pela qual vale a pena lutar.
A responsabilidade da campanha coube à agência BBDO Portugal e teve como director criativo Gonçalo Morais Leitão. A produção do spot de televisão esteve a cargo da Kripton com realização de José Pedro Sousa." in DE

A OPTIMUS ESTÁ DE PARABÉNS!

sábado, 19 de junho de 2004

De tanto querer...

Hoje a meteorologia atraiçoou-me... o sol está escondido, parece que receia aparecer. E eu aqui, acabada de sair do banho, após ter acordado mil vezes, para ver o sol que teimava em esconder-se, e ter adormecido novamente.

E pronto, vou dar atenção à família... almoço e vou beber café com a mami e depois de estar com amigos vou jantar com o papi. Já está resolvido. Eles também merecem : )

E ao som de "De tanto querer, de tanto gostar, de tanto te amar, eu não te quero perder...AI SE ELE CAI, VAI-SE PARTIR, MEU CORAÇÃO..." (Xutos) vou-me arrastando preguiçosamente para a cozinha... FUI.


sexta-feira, 18 de junho de 2004

Balanço de uma manhã passada na redacção:

-Comi bolachas Creamy Kiss, de chocolate e sugos (não me julguem por favor!!!)
-Vi a SIC toda a manhã (maldita Fátima Lopes e o seu SIC 10 Horas, até mete impressão...), ou não fosse esta revista de TV...
-Ouvi nas notícias que os #$%& dos ingleses voltaram a provocar distúrbios no Algarve
-Fiz planos para o fim-de-semana
-Fiz a programação da TV

e, agora vou almoçar : )

quarta-feira, 16 de junho de 2004

Lembrei-me de ti

Hoje lembrei-me de ti. Vinha pela IC 19 em direcção a Lisboa e lembrei-me... Pensei que seria boa ideia ir jantar contigo. Afinal, tenho saudades tuas. Dos teus abraços, do teu cheiro, da forma como falas comigo e como me aconchegas. Liguei-te. Pareciamos dois estranhos... "então está tudo bem?", "sim, e contigo?". Realmente não nos falávamos há bastante tempo... mas foi estranho e impessoal.
Acabei por não ter coragem de te perguntar se querias ir jantar. Acabei por deixar passar mais uns meses até voltar a ligar. De qualquer das formas quero que saibas que te adoro, para sempre.

Do teu bichinho.

terça-feira, 15 de junho de 2004

Carrie dixit : )

'People go to casinos for the same reason they go on blind dates - hoping to hit the jackpot. But mostly, you just wind up broke or alone in a bar.'

Carrie, in Sex and the City

(obrigada Frasquito : )

Quem se lixa é o mexilhão...

Não há coisa que me tire mais do sério do que, a meio de uma tarde de trabalho, o chefe se lembre de fazer uma reunião. Não é pela reunião em si, ao contrário do que poderão estar a pensar. É pelas horas a que tem lugar a dita...

O meu Director é um querido, confesso, mas nisto ele peca! Primeiro porque quando começa a falar esquece-se do tempo e fica ali umas duas horas, se necessário... (e o trabalho que está por fazer que espere!) E, depois, porque em lugar de marcar estas "pequenas conversas" para o fim do dia, marca mesmo na hora em que está tudo atolado... não percebo.

Provavelmente haverá aqui uma estratégia. Obrigar toda a redacção a sair tarde e a más horas, sem que nos paguem um Euro que seja de hora extra...

Se calhar estou a ser exagerada, mas hoje quando dei por mim a sair de Sintra às 20h30, já estava completamente irada... não é justo que se lembrem de fazer reuniões quando lhes dá na real gana e às horas que bem lhes apetece.

A conclusão é sempre a mesma: "Quem se lixa é sempre o mexilhão".

segunda-feira, 14 de junho de 2004

Venham mais fins-de-semana prolongados

Finalmente, ao fim de muitos meses, consegui gozar umas mini-férias, que é como quem diz, um fim-de-semana prolongado.
Não há nada como rumar a terras algarvias numa Quarta-feira à noite e no dia seguinte acordar e comentar com a amiga "ainda é Quinta, que bom!".
Qual Euro, qual Super Rock, qual Europeias! Nada nem ninguém me iriam tirar estes quatro dias de puro lazer e descanso. Acordar tarde, passar o dia na praia, nadar na "sopa algarvia" com o desejo que dure para sempre, chegar tarde, não fazer nada, passear, rir muito, estar com quem gostamos... e não pensar em mais nada.
Infelizmente, tudo aquilo que realmente nos faz felizes dura pouco... Mas não me estou a queixar. Amanhã até encaro mais uma semana de trabalho com outros olhos: de quem teve quatro dias perfeitos!

Parabéns a todos os portugueses!

Contra as minhas expectativas, não vi ninguém retirar bandeiras nacionais dos carros ou das casas depois do jogo inaugural do Euro 2004, onde Portugal jogou contra a Grécia.
Os meus parabéns pela persistência. É preciso continuar a acreditar! (e eu nem ligo muito a futebol!...)

terça-feira, 8 de junho de 2004

(Para ti...)

How does it feel to be different from me? Are we the same?

(Para ti...)

Eu Fui : )

Pois é, cá estou eu, tal e qual um farrapo, com três horas e meia de sono. E tudo graças ao encerramento daquele que foi, para mim, o grande evento musical do ano: o Rock in Rio.

Estou cansada, confesso, mas repetia a dose. Ai se repetia! Ontem estava tudo ao rubro. 100 mil pessoas reuniram-se no parque da Bela Vista para dançar, confraternizar, rir e divertir-se! E garanto-vos que todos conseguimos!

A Ivete Sangalo esteve no seu melhor. Nunca tinha visto tanta gente junta a vibrar com o "Perere" ou com o "Canibal". E nunca pensei que ela se saisse tão bem!

De frisar a actuação dos Xutos, no dia 30 de Maio. Foi simplesmente espectacular. Foi pena não terem tocado de noite... não compreendo esta ideia de darem destaque a bandas estrangeiras quando, no caso dos Xutos aplica-se, temos bandas francamente melhores!

Eu posso dizer, com todo o orgulho que me enche a alma, eu fui!





sábado, 5 de junho de 2004

Alma renascida

Realmente, não há nada como um fim-de-semana para nos devolver a alma!

Praia, descanso, olhar o mar o mais longe que podemos. Tentar alcançar o infinito. Abstrairmo-nos de tudo o que nos persegue durante a semana. Soltarmos uma valente gargalhada "apenas" porque estamos vivos. Estar com uma amiga, estar com outra amiga, encontrar mais dois amigos, casualmente, beber o café há muito prometido. Sentirmos o coração quentinho apenas por termos estes pequenos prazeres.

Ir ao Rock in Rio, pela segunda vez, assistir a bons concertos, conviver, estar rodeada de muitosss amigos, rir muito, tirar muitas fotografias "para mais tarde recordar", assistir ao bom ambiente que se vive neste mega evento. Voltar a soltar a valente gargalhada porque realmente estamos vivos e somos felizes! E afinal a felicidade não é feita destes pequenos momentos? Destes pequenos nadas que para nós são tudo?

Não há nada melhor do que tirar partido das coisas que passam pela nossa vida, das pessoas, dos momentos, de um "gosto de ti" ou "tenho saudades tuas". Vale a pena...

E aqui vou eu tirar o sal do corpo e suspirar por ainda ter o resto do Sábado para gozar e ter um Domingo em cheio que se aproxima... Neste momento, Segunda-feira está longe... incrivelmente longe... tão bom... (e suspiro como uma criança feliz)
WEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEE!

sexta-feira, 4 de junho de 2004

Três coisas

De tudo, ficaram três coisas:

A certeza de que estamos sempre a começar...

A certeza de que é preciso continuar...

A certeza de que seremos interrompidos antes de terminar...


Portanto, devemos:

Fazer da interrupção um caminho novo...

Da queda um passo de dança...

Do medo uma escada...

Do sonho uma ponte...

Da procura um encontro...

terça-feira, 1 de junho de 2004

Coincidências

Hoje, ao chegar a casa, deparo-me com um velhinho a fazer adeus a uma criança que estava na janela. Saio do carro e começo a dirigir-me para casa. O senhor lá estava a acenar até que, de repente, desiquilibrou-se e ia caindo... não tivesse eu chegado a tempo. Quando olho para a sua cara reconheço-o... era o senhor a quem dei boleia no outro dia.

Para mim, estas coincidências têm que querer dizer algo... não sei muito bem o quê... mas realmente lá fui eu ajudar o velhote, de novo, lá ele se agarrou a mim e agradeceu como se eu fosse um anjo... lá fiquei com o coração nas mãos...

A vida é cheia de mistérios... e de coincidências.

...

Há dias em que tudo me irrita, chateia e só penso em desaparecer. Quando estou mal com a vida, como é o caso de hoje, então o melhor mesmo é ficar sossegada no meu canto.

Ou é porque o namorado faz tudo ao contrário do que esperamos, ou porque no trabalho surgem "mil coisas" ao mesmo tempo para fazer, ou porque nada nos faz sorrir, ou porque... simplesmente as coisas não correm bem! E sentimos um aperto que nos doi, e achamos que esta infelicidade vai durar sempre e que nada vai conseguir trazer-nos um sorriso. E muito mais coisas que nunca iriam perceber... tal como todas estas que acabei de relatar.

Tomorrow seems so far...